Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/05/18 às 16h08 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Secretaria realiza ações contra a exploração sexual de crianças e adolescentes

Combate à violência contra crianças e adolescentes reuniu cerca de 2 mil pessoas em, pelo menos, cinco regiões administrativas. Foto: Divulgação

 

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Distrito Federal foi marcado por passeatas no Guará, Ceilândia, São Sebastião, Samambaia e Planaltina, nesta sexta-feira (18).

 

Cerca de duas mil pessoas participaram dos eventos, organizados para alertar sobre a importância de prevenir e proteger crianças e adolescentes de violência sexual.

 

O evento faz parte da programação alusiva à data, que tem atividades previstas para todo o mês de maio.

 

“A data é marcada por movimentos na rua, com comunidade, escolas, em todo o Brasil. Tudo para lembrar que é preciso romper o silêncio e proteger nossas crianças e adolescentes”, observa a chefe do Núcleo de Estudos e Programas na Atenção e Vigilância em Violência (Nepav), Fernanda Falcomer.

 

Nas escolas, estão sendo promovidas palestras para crianças e adolescentes, e também para pais e responsáveis. “Para as crianças, abordamos métodos de proteção, autocuidado, autonomia, quem pode e quem não pode tocá-las. Com os adolescentes, trabalhamos a questão do exercício saudável de sexualidade, o consenso sexual e a importância de escolher os parceiros e viver a sexualidade com pares da mesma faixa etária”, explica Falcomer.

 

Ela complementa que, com os adultos, a orientação é para como proteger o público infanto-juvenil. “A criança precisa de um adulto de confiança para, no caso de ser exposta a um carinho que a incomode, possa contar e pedir ajuda”, diz.

 

CONTINUIDADE – Na próxima semana, estão previstas ações de sensibilização em escolas de Planaltina, atividade com alunos de medicina da Escola Superior de Ciências em Saúde (23 de maio) e uma mobilização na Feira do Guará no dia 25 de maio.

 

“Na semana que vem, em parceria com a Secretaria da Criança, implantaremos kits nas ludotecas do Programa de Pesquisa, Assistência e Vigilância à Violência (PAVs).

 

O kit, que será entregue na próxima sexta-feira  (25 ), no PAV Violeta, no Hospital Materno Infantil de Brasília, tem um selo que reconhece esses espaços como locais de atendimento para crianças e adolescentes, com garantias de direito e de aprendizagem.

 

DATA –  A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), um crime bárbaro cometido por jovens de classe média alta da capital capixaba, chocou o país. O rapto, estupro e assassinato de uma menina de apenas oito anos de idade ficou conhecido como Caso Araceli.

 

A proposta do 18 de maio é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes.

 

TEXTO: Alline Martins, da Agência Saúde