Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/03/15 às 20h20 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Saúde promove seminário em comemoração ao Dia Nacional do Ouvidor

COMPARTILHAR

Evento debaterá, entre outros temas, a participação social

BRASÍLIA (30/3/15)- Em comemoração ao Dia Nacional do Ouvidor, lembrado em 16 de março, será realizado nesta terça-feira (31) o Seminário de Ouvidoria da Saúde. O evento ocorre no auditório da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), entre 9h e 11h30, e contará com seis palestras de diversos temas.

A abertura do evento será feita pela ouvidora geral da Secretaria de Saúde, Denize Bomfim Souza. Em seguida, o secretário da pasta, João Batista de Sousa, falará sobre a importância do papel da ouvidoria nos órgãos públicos. Outros temas tratarão da participação social; relação entre as coordenações regionais de saúde, ouvidorias e Conselho de Saúde do DF; e a saúde do trabalhador.

“É um seminário aberto à população, mas o nosso público alvo são os novos ouvidores da Saúde, coordenadores e diretores regionais e servidores da Secretaria de Saúde. A proposta é resgatar temas que estão relacionados com a nossa demanda”, explica Denize Bomfim.

A expectativa de público é de cerca de 100 pessoas. “O seminário é uma proposta de abrir um fórum de discussão, ainda mais porque ainda estamos numa situação de Estado de Emergência”, completa a ouvidora.

NÚMEROS – Atualmente a Secretaria de Saúde conta com 19 ouvidorias. Cada regional de saúde conta com uma, além das existentes no Hospital São Vicente de Paulo, Hospital de Base, Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) e Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival). Além delas, há a Ouvidoria Geral da pasta, vinculada à Ouvidoria do GDF.

Cada ouvidoria regional prepara seu relatório e envia à ouvidoria geral, que também produz um documento a cada dois meses, informando todas as demandas, que giram em torno de denúncias, reclamações, sugestões, elogios e solicitações.
“As reclamações correspondem a mais de 50% da demanda. Os maiores problemas relatados são a falta de medicação, falta de marcação de consulta, cirurgias eletivas e demora no tempo de marcação de consulta”, enumera a ouvidora geral, Denize Bomfim.

Ela explica que o relatório serve para dar informações ao gestor para planejar ações e subsidiar a tomada de decisões. “É uma forma de gestão participativa”, completa.

SERVIÇO
Seminário de Ouvidoria da Saúde
Dia: 31 de março
Horário: 9h às 11h30
Local: Auditório da Fepecs