Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/12/14 às 19h19 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Saúde realiza movimento “HOMENS pelo fim da Violência”

COMPARTILHAR

Atividade de sensibilização na Asa Sul mostra sexo masculino como protetor

BRASÍLIA (04/12/14) – Saúde realiza amanhã ação de sensibilização para convocar a população masculina a fazer parte do movimento“HOMENS pelo fim da Violência”. A iniciativa foi promovida pelo Núcleo de Estudos e Programas na Atenção e Vigilância em Violência – Nepav/SES e tem como objetivo a discussão com os homens sobre autoria de violência.

A ação está focada no projeto “Sou da Paz …Digo NÃO à Violência”. A atividade ocorrerá no PAV Alecrim, que funciona na 712/912 sul (na Diretoria de Saúde Ocupacional).

“A idéia é que as pessoas possam refletir que existem homens que cometem a violência, mas existem também homens que são contra esta atitude e que podem assumir uma postura de protetores”, afirmou Lucy Mary Stroher, coordenadora do Nepav.

A ação apoia a “Campanha Brasileira do Laço Branco”, que tem como objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher. No Brasil, a Lei nº 11.489/2007, instituiu o 6 de Dezembro como Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Atendimento

O atendimento às mulheres vítimas de violência na rede pública de saúde do DF é referência para o Ministério da Saúde.

A atenção às vítimas de violência física começa no momento em que são atendidas nas emergências dos hospitais, no caso de agressão física. Para os casos de violência psicológica, há vários grupos de apoio no DF, tanto para as vítimas, quanto para familiares e, inclusive, autores.

O Programa de Pesquisa, Assistência e Vigilância à Violência – PAV Alecrim – é o programa da SES/DF que atende o autor de violência sexual. Desde de sua inauguração, já atendeu mais de 40 homens autores de violência sexual contra crianças e adolescentes, todos encaminhados pela justiça.

O serviço conta com uma equipe formada por psicólogos, assistente social e psiquiatra. A iniciativa foi pioneira no Brasil e tem como objetivo a atenção integral em saúde do autor adulto de violência sexual numa perspectiva biopsicosocial, com foco no restabelecimento de vínculos e de relações não violentas.

A rede de suporte conta, além de profissionais capacitados para atender os casos nos pronto-socorros, com 21 PAVs, que possuem diferentes nomes de flores. Cada regional conta com um e eles trabalham em parceria com as emergências hospitalares.

Há programas dirigidos a vítimas de todas as idades, de acordo com as incidências nas regionais. De uma maneira global, a maioria dos casos se concentra na faixa etária dos 10 a 29 anos.

No DF foram notificados na Rede de Saúde em 2013, 1640 casos de violência sexual. A faixa etária de maior incidência das vítimas é de 10 a 19 anos e o perfil do autor é do sexo masculino em 57,7% dos casos e o vínculo é como pai e padastro.

O Adolescente autor de violência sexual também recebe atendimento na SES/DF no Adolescento e no COMPP desde 2009.

Serviço

A ação de sensibilização ocorrerá nesta sexta-feira (6) no PAV Alecrim, que funciona na 712/912 Sul (Disoc).

Leia também...