Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/12/13 às 16h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Saúde realizou mais de 180 coletas de sangue de cordão umbilical

Bancos de coleta funcionam no Hemocentro e no Hospital de Ceilândia

A Fundação Hemocentro Brasília (FHB) realizou de janeiro a novembro, 184 coletas de sangue de cordão umbilical e placentário no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), único hospital da rede pública que disponibiliza um banco de coleta com três profissionais da FHB.

“A coleta visa obter células tronco hematopoiéticas para serem usadas em transplante de medula. Para a captação é necessário que se faça a sensibilização da gestante sobre a importância da doação do sangue de cordão umbilical e placentário no momento do parto”, informa a enfermeira da FHB do posto de coleta em Ceilândia, Gabriela Cristina.

Em 2011, a FHB começou a coletar o sangue, treinar a equipe e a validar os processos de trabalho. Em junho deste ano foi implantado um serviço de sangue do cordão umbilical e placentário na Regional de Saúde da Ceilândia, levando informação sobre o Banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (BSCUP) a todos os centros de saúde da região. Nesse período teve o inicio a coleta no HRC, por ser uma das unidades de saúde que mais realiza partos normais no Distrito Federal, um dos quesitos básicos para que a gestante possa ser doadora.

“Começamos no mês de outubro a fazer parte do Processo de Acreditação pela Associação Americana de Bancos de Sangue (AABB), recebendo consultores que nos ajudaram a colocar nossos processos de trabalho em consonância com os serviços de qualidade dos países dos diversos continentes do mundo. Isso significa que com o credenciamento da AABB poderemos enviar nossas bolsas de cordão para outros países e inserir nossos dados no Bone Marrow Donors Worldwide, onde hoje estão cadastradas 597.701 bolsas de sangue de cordão umbilical e placentário, coletadas em vários países do mundo”, informa Beatriz Mac Dowell Soares, diretora-presidente da Fundação Hemocentro de Brasília.

BSCUP

O BSCUP da Fundação Hemocentro de Brasília integra juntamente com 13 bancos distribuídos em todas as regiões do Brasil, a rede BrasilCord – Rede Brasileira de Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário Público para fins de transplante alogênico, em pacientes que necessitam de transplante de medula e que não tem doador compatível. A rede foi criada em 2004 pelo Ministério da Saúde, com recursos gerenciados e coordenados pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA).

O sangue de cordão corresponde ao sangue do bebê que fica retido na placenta e no cordão umbilical após o nascimento. É rico em células progenitoras hematopoiéticas (células precursoras dos glóbulos sanguíneos), que dão origem as células do sangue. Tem sido utilizada como fonte alternativa para transplante de medula em pacientes que necessitam de transplante e não tem doador compatível na família e no Registro Nacional de Doadores de Medula – Redome. A rede BrasilCord conta com cerca de três mil unidades

Condições básicas para doação:
– Gestante maior de 18 anos de idade;
– Ter no mínimo duas consultas médicas no cartão do pré-natal;
– Gestação tem que ser acima de 35 semanas;
– Não ter nenhuma infecção urinária ou corrimento vaginal

Por Júlio Duarte e Lena Nardelli, da Agência Saúde Df
Atendimento à imprensa:
(61)3348-2547/2539 e 9862-9226