Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/06/20 às 9h09 - Atualizado em 8/06/20 às 11h37

DF possui ampla rede de atendimento para pacientes estomizados

Hoje, são 12 polos de estomias e mais de 1,5 mil pacientes

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília – Ambulatório de estomias do CER de Taguatinga

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal possui uma rede preparada para tratar de assuntos relacionados à assistência aos pacientes estomizados. São 12 polos de estomias e quatro de atendimento dentro do complexo prisional, com mais de 1,5 mil pessoas portadoras de estomias de eliminação cadastradas no Programa de Assistência ao Estomizado no DF.

 

“Em geral, as estomias intestinais são indicadas no intuito de se desviar o trânsito fecal do local patologicamente comprometido. As principais indicações operatórias são: má formação congênita do intestino, tumores intestinais, doença inflamatória intestinal, traumas abdominais, entre outras”, explica a Referência Técnica Distrital (RTD) de Estomaterapia, Edlaine Lopes Meneses Cardoso.

 

A Secretaria de Saúde possui uma rede de enfermeiros especialistas em estomaterapia e também na Referência Técnica Distrital (RTD) para tratar de assuntos relacionados à assistência aos estomizados, avaliação e padronização de produtos, capacitação e atualização dos enfermeiros dos polos de atendimento.

 

Além da assistência ambulatorial de enfermagem aos usuários estomizados, a Diretoria de Enfermagem, juntamente com a RTD de Estomaterapia realiza anualmente eventos científicos e reuniões como os profissionais de saúde.

 

“O objetivo é difundir o conhecimento, atualização e propor melhorias relacionadas às pessoas estomizadas, proporcionando assim, melhor qualidade de vida para esses usuários”, afirma.

 

FUNCIONAMENTO – Em todos esses serviços, o usuário estomizado passa por um cadastro e avaliação do estoma, onde é fornecido insumos de acordo com a avaliação feita pelo enfermeiro e necessidade do paciente.

 

A Secretaria de Saúde possui mais de 15 tipos de bolsas coletoras e diversos tipos adjuvantes padronizados e utilizados por este público no DF. Além disso, a pasta está baseada na Portaria nº 400, de 16 de novembro de 2009, para o atendimento a pessoas com estomas.