Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/02/20 às 21h25 - Atualizado em 3/02/20 às 12h00

Secretaria de Saúde realiza nova ação de combate à dengue

Força tarefa teve reforço de 700 militares e visitou cinco regiões administrativas

 

Bombeiros visitam casas. Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

A Secretaria de Saúde e a Sala Distrital realizaram, neste sábado (1º), uma nova mobilização de ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito causador da dengue e de outras arboviroses.  A força-tarefa contou com o reforço de 700 militares do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. A mobilização ocorreu das 08h30 às 14h, nas regiões administrativas de Ceilândia, Por do Sol, Sol Nascente, Samambaia, Taguatinga e Brazlândia.

 

Foram feitas inspeções domiciliares e comerciais, com tratamento biológico e instalação de armadilhas. O ponto de concentração foi em Ceilândia, quando estiveram presentes o vice-governador Paco Brito, o secretário da Saúde, Osnei Okumoto e demais autoridades que fazem parte da Sala Distrital.

 

O vice-governador agradeceu às equipes da Vigilância Sanitária e do Corpo de Bombeiros pelo trabalho que vêm realizando. “Iremos amenizar bastante com nosso trabalho, mas não é uma luta fácil, a larva do mosquito é resistente, e temos que conscientizar a população, ir às escolas porque é importante para que vençamos a guerra contra a dengue”, ressaltou Paco Brito sobre a importância do trabalho educativo.

 

A ação também tem o objetivo de sensibilizar a população para os cuidados e o bloqueio da transmissão da dengue, principalmente neste período com alternância de sol, chuva, circulação de pessoas, vírus e mosquitos, momento favorável ao surgimento de casos da doença.

 

Secretário Osnei Okumoto fala da importância do enfrentamento constante da dengue. Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

O secretário de Saúde Osnei Okumoto lembrou que a dengue precisa de um trabalho constante não só nos momentos de chuva.  “O DF se antecipou, comprou o material necessário para matar os mosquitos. Nós já colocamos mais de 1.500 armadilhas. Esse trabalho tem que ser conjunto com as administrações regionais, e ações como a de hoje são importantes para fortalecer e motivar o combate ao mosquito”. O secretário lembrou ainda que a Secretaria organizou a assistência para atendimentos necessários à população.

 

O subsecretário de Vigilância em Saúde do DF, Divino Valero, falou da importância da união de todo o governo em prol da vida das pessoas. “O problema da dengue hoje é um fenômeno mundial, ocorre em vários países do mundo, está ocorrendo, neste exato momento, em Minas Gerais, em Goiás, no entrono e aqui no DF. A única diferença é que, aqui no DF, nós estamos preparados para inverter esse quadro epidemiológico. Vamos fazer isso trabalhando e contando com a participação de todos”, afirmou.

 

Agentes procuram focos do Aedes. Foto: Breno Esaki/Saúde – DF

Durante as visitas, a população também foi orientada a buscar as salas de acolhimento e de hidratação nas unidades básicas de saúde e os pontos específicos da rede pública para atendimentos, caso apresentem sintomas, como febre alta, vômito, manchas vermelhas pelo corpo, dores de cabeça e em volta dos olhos.

 

A força-tarefa contou com 40 agentes e dez viaturas da Vigilância Ambiental, além de 700 militares e 12 viaturas do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

 

A dona de casa, Irene Ingrasia, moradora da QNM 01 da Ceilândia, ao receber a equipe do Corpo de Bombeiros, garantiu que não deixa água parada em sua casa. “A gente tem cuidado porque esse mosquito é muito perigoso”, enfatizou.

 

MEDIDAS – A Secretaria de Saúde preparou a instalação de estrutura de hidratação nas unidades básicas de saúde, com disponibilidade de insumos para as modalidades oral e venosa, para oferecer maior resolutividade e reduzir as remoções de pacientes aos hospitais. Com isso, pretende-se diminuir as complicações das doenças causadas pelo Aedes.

 

Bombeiros entregam informativos aos moradores. Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

A Diretoria de Vigilância Ambiental também executa, rotineiramente, um trabalho constante de visita às residências e locais com prováveis focos do mosquito Aedes aegypti, realizando manejos ambientais, aplicação de fumacê e educação ambiental.

 

No último fim de semana, Secretaria promoveu o primeiro Dia D de combate à dengue, nas regiões administrativas do Guará, São Sebastião, Sobradinho, Fercal e Planaltina. Ao todo, mil imóveis foram inspecionados pelos bombeiros. Este trabalho será extensivo para os próximos sábados.

 

CASOS – Segundo o Boletim Epidemiológico nº 4 de 2020, o Distrito Federal registrou 1.419 casos prováveis de dengue nas primeiras semanas de janeiro deste ano. Um caso evoluiu para óbito. Do total de casos, 91,33% são moradores do Distrito Federal.  Houve um aumento de 84,1% de casos, se comparado com o mesmo período de 2019. As crianças menores de um ano de idade e as pessoas com mais e 50 anos foram as mais atingidas pela doença.

 

Da Agência Saúde