Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/06/15 às 21h37 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Secretaria reforça controle e higienização em unidades de saúde

COMPARTILHAR

Medida ?pretende ?reduzir a incidência de bactérias multirresistentes na rede

BRASÍLIA (9/6/15) – A Secretaria de Saúde divulgou, nesta terça-feira (9), o Plano de Enfrentamento da Resistência Bacteriana. Nesse primeiro momento, serão priorizadas as Unidades de Terapia Intensiva Adulto, Pediátrica e Neonatal, locais onde o impacto e a frequência de bactérias multirresistentes são maiores. Durante coletiva de imprensa, gestores da pasta voltaram a afirmar que não há surto nem motivo para pânico por parte da população.?
??
“O plano de enfrentamento é para evitar que a questão saia do controle. Estamos trabalhando desde abril, em parceria com o Ministério da Saúde e Anvisa, e todos os procedimentos necessários para a contenção dessas bactérias foram adotadas por nossos técnicos”, destacou o secretário de Saúde, João Batista de Sousa.

Este plano,? elaborado por uma equipe composta pelos melhores profissionais da Saúde do Governo de Brasília?, tem duas partes essenciais: o diagnóstico da situação?,? e o plano em si, que tem três premissas. São elas? a? garantia de fornecimento de antimicrobianos de forma sustentada; garantia de fornecimento de insumos para limpeza e desinfecção das superfícies e materiais; e incorporação de farmacêutico na equipe multidisciplinar das áreas críticas?.

Na prática, o plano pretende aumentar a fiscalização dos procedimentos de segurança já adotados dentro das unidades de saúde pública do DF e garantir que a rede esteja abastecida dos insumos necessários para a aplicação desses procedimentos.

“Vamos aumentar o controle sobre os procedimentos de limpeza nas unidades e de higienização de mãos dentro dos hospitais. Além disso, vamos verificar se os profissionais estão fazendo o uso correto dos equipamentos de proteção individual, como capotes e luvas”, observou ?Sousa.

ANTIBIÓTICOS – O plano prevê?, dentre outras coisas,? a presença de um farmacêutico por equipe multidisciplinar para fazer o controle do uso racional de antibióticos. De acordo com o secretário de Saúde, estes profissionais poderão verificar, por exemplo, se o antimicrobiano indicado é o correto e se está na dose certa.

Quanto ao suprimento de medicamentos e insumos, o secretário de Saúde garantiu que já tem equipamentos de proteção individual suficiente para os próximos seis meses, bem como materiais de limpeza. “Alguns antibióticos estão em falta no Brasil e, consequentemente, na rede. Mas todos os que precisamos já estão em processo de compra”, disse João Batista de Sousa.

HISTÓRICO- Atualmente a rede ?pública? de saúde ? conta com sete pacientes com resultado positivo para alguma bactéria multirresistente. Três deles no Hospital Regional de Taguatinga, dois no Hospital Regional do Guará, um no Hospital Regional de Santa Maria e um no Hospital de Sobradinho.

Desde o primeiro paciente identificado, no HRT?,? em 28 de maio, 28 pacientes tiveram confirmação de infecção ou colonização por bactéria multirresistente?, enquanto a outra no DF?. Quatro deles morreram, mas não há resultado que confirme que a morte foi provocada pela bactéria. Todos têm quadro?s? de doenças graves e a maioria com idade avançada.

A Secretaria de Saúde informa que todas as unidades de atendimento estão funcionando normalmente, sem risco de contaminação aos pacientes. Todos aqueles que se encontram colonizados ou infectados estão sob isolamento de contato, já que a ?única ?forma de contágio é pelo toque.