Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/02/21 às 17h51 - Atualizado em 2/02/21 às 15h14

Secretário de Saúde visita pontos de vacinação

COMPARTILHAR

Chefe da pasta esteve em unidades do Guará e no Paranoá

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Osnei Okumoto em visita ao ponto de vacinação do Paranoá – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A vacinação contra Covid-19 para os idosos de 80 anos ou mais começou em todo o Distrito Federal nesta segunda-feira (1º/2). Foram montados 36 pontos de vacinação em várias regiões do DF. O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, visitou a UBS 2 do Guará e um ponto montado em uma quadra poliesportiva no Paranoá. O gestor da Saúde acompanhou o início da vacinação e voltou a solicitar calma à população, reforçando que há vacina para todos que estão nesse público-alvo.

 

No Paranoá, Okumoto verificou que a vacinação ocorria com tranquilidade e organização. “Achei a vacinação aqui no Paranoá muito dinâmica. A forma de atendimento, o respeito ao distanciamento e a organização neste espaço muito bem estruturada. Houve uma parceria com a Administração Regional do Paranoá e que serve de exemplo para as outras regiões de saúde”, avalia.

 

Okumoto lembra que não precisa a população se desesperar e correr para os postos com medo de a vacina acabar, pois “há doses suficientes para todos os idosos acima de 80 anos; não precisa aglomerar”.

 

A superintendente da Região de Saúde Leste, Raquel Bevilaqua, explica que o objetivo de colocar o posto da vacinação na Quadra Coberta, ao lado da Administração Regional da cidade, foi dar mais segurança ao público-alvo desta fase.

 

“Nossa previsão é vacinar mais de 500 idosos somente nesta tarde. A ideia de trazer a vacinação para este espaço foi evitar aglomerações dentro das nossas unidades básicas. O fluxo está ocorrendo muito bem, de maneira tranquila e com espaços vagos, com segurança para os idosos”, afirma.

 

Aurora e Osvaldo receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

O casal Aurora Della Giustina, 81 anos, e Osvaldo Della Giustina, 84 anos, estavam felizes por tomarem a primeira dose da vacina contra Covid-19. Eles contaram que só saiam de casa por necessidade ou um caso de consulta médica. “Essa vacina foi muito esperada, eu tomo todos os cuidados, uso máscara e álcool em gel, tomo banho quando chego em casa, agora com a vacina fico mais aliviada”, afirma Aurora.

 

Seu Osvaldo elogiou a organização e atendimento recebido na Quadra Coberta do Paranoá e revelou que o que mais quer fazer agora é poder abraçar todos os netos e bisnetos. “Há nove meses estou afastado de todos eles, vendo de longe. Agora poderei abraçá-los e beijá-los, isso é a minha maior felicidade com a vacina”.

 

Sebastião foi vacinado e considera a vacina como “um presente” – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Para o aposentado Sebastião Alves, de 85 anos, a vacina é um presente dos deuses para acabar com um vírus tão letal. “Estava aguardando esse dia com ansiedade. Desde março eu me tornei prisioneiro na minha própria casa, não saía nem no portão para não correr o risco”, informa. Ele conta que recusou a visita até do filho que chegou do exterior e preferiu vê-lo de longe, pelo portão.

 

Alessandra Damasceno, de 40 anos, moradora do Paranoá aproveitou o primeiro dia para levar os avós João Damasceno, de 91 anos, e Maria Damasceno, de 87 anos, no ponto de vacinação. Ela elogiou a organização.

 

A vacinação nos idosos começou nesta segunda-feira (1º/2) – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Eu me surpreendi com a organização do Paranoá. Foi muito bem elaborada a forma de atendimento aqui para os idosos, num lugar coberto com cadeiras para todos, todo mundo sentadinho. Então eu acho que é um momento único mesmo. Graças a Deus agora é a vez deles. Estou muito feliz e emocionada até pela situação”, diz.

 

Guará

 

No Guará, o secretário acompanhou a vacinação de várias pessoas na UBS 1, como a centenária Zita Ferreira Magalhães, de 104 anos. Ela fez questão de chamar todos aqueles que têm 80 anos ou mais para ir até um dos pontos de vacinação receber o imunizante. “Eu peço a todos que vacinem, que primeiro tenham fé, e vão vacinar com muita confiança, como eu confiei e tenho certeza que vai me valer”.

Leia também...