Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/06/19 às 16h18 - Atualizado em 19/06/19 às 8h53

Servidores da Saúde participam de aula inaugural sobre Libras

COMPARTILHAR

Objetivo é capacitar profissionais para o atendimento na rede pública

 

Um grupo de 33 servidores da Secretaria de Saúde participou, nesta terça-feira (18), da aula inaugural da primeira turma do curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras). A atividade é o resultado de uma parceria com o Instituto Federal de Brasília (IFB), assinada em maio deste ano. O objetivo é capacitar profissionais da saúde no auxílio a pessoas com dificuldade de atendimento na rede pública, que se comunicam apenas em Libras.

 

“Nossa intenção é selecionar profissionais que hoje atuam diretamente com a área de atendimento. Estamos muito satisfeitos com essa parceria, pois, efetivamente, será possível trabalhar a inclusão social com um atendimento humanizado”, explica a diretora de Desenvolvimento Estratégico de Pessoas da Secretaria de Saúde, Diluana Oliveira.

 

A programação do curso vai se estender ao longo do próximo semestre. Serão três meses de treinamento, com carga horária de 60 horas para a primeira turma. Na sequência, serão formadas novas turmas no IFB Campus Brasília e no IFB Campus Gama. Serão classes de níveis básico e intermediário, ambas com 30 vagas cada, e inscrições realizadas diretamente na Secretaria de Saúde.

 

As aulas dessa primeira turma serão realizadas às terças-feiras, das 9h às 12h, no mezanino da biblioteca do IFB Campus Brasília.

 

PIONEIRO – É a primeira vez, no Distrito Federal, que é realizado esse tipo de treinamento, voltado para grupos específicos da área de Saúde. A formação é uma exigência da Lei n° 6.300/2019, sancionada recentemente pelo governador do Distrito Federal (GDF), Ibaneis Rocha.

 

A norma assegura a possibilidade de disponibilizar profissionais aptos a se comunicar em Libras nas unidades e nos órgãos da rede pública de saúde para prestar atendimento à população. A lei é válida para os hospitais, hemocentros, farmácias, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

 

 

Da Agência Saúde, com informações do IFB Brasília