Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/12/12 às 16h58 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

SES alerta: acidentes domésticos aumentam nas férias

Crianças em casa período integral exigem cuidados redobrados 

Com a chegada das férias aumenta consideravelmente o registro de casos de acidentes domésticos com crianças. O alerta é feito pela coordenadora do Centro de Informaçõs Toxicológicas (CIT), da Secretaria de Saúde, Sandra Marcia da Silva. Segundo ela, criança mais tempo em casa exige mais cuidado, observação e controle por parte dos pais, responsáveis ou cuidadores.

Os acidentes com produtos tóxicos, como explica Sandra Silva, ocorrem geralmente com produtos usados rotineiramente para limpeza, higiene pessoal, tratamento de alguma doença, repelir insetos ou matar roedores. Segundo a coordenadora do CIT, nem sempre são tomados os devidos cuidados para evitar o acesso da criança ao produto.

Para Sandra Silva, o manuseio corriqueiro de medicamentos, desinfetantes, desengordurantes, inseticidas, xampus, tinta para cabelo, veneno para ratos e baratas, removedor de tinta, bebidas, plantas no jardim ou em vasos, nunca chama atenção. Segundo ela, até que um acidente, que normalmente envolva criança, aconteça não se dá a devida importância ao perigo.

Produtos tóxicos
Acidentes graves acontecem devido ao descuido ou falta de informações dos pais ou cuidadores sobre os riscos tóxicos de produtos como gasolina, água sanitária, cartela de anticoncepcional, pilha ou bateria de algum brinquedo, bolinhas de naftalina, e soda cáustica. No período de férias, Sandra lembra que a atenção deve ser redobrada em razão da permanência das crianças em casa e em contato direto com esses produtos por mais tempo. “ Criança come tudo, bebe tudo e toca tudo”, ressalta.

Os riscos de acidentes com animais peçonhentos também aumentam muito neste período. E, de acordo com a coordenadora, ocorrem em ambientes domésticos sem muito cuidado com a limpeza, o que favorece o aparecimento de baratas, alimento principal dos escorpiões, os mais relacionados a acidentes com crianças. Jardins com entulho, folhas, tijolos amontoados também favorecem o desenvolvimento desses animais, que invadem as casas, alojam-se em roupas, camas, sapatos e ralos.

Prevenção
No intuito de mudar o quadro, Sandra Silva lembra o quanto é importante que a população tenha conhecimento desses fatos e ainda, consciência da necessidade da prevenção desses acidentes, que envolvem principalmente crianças. A coordenadora garante que apenas medidas educativas e preventivas podem reduzir os altos índices registrados atualmente.

“ É importante a parceria com a comunidade para a efetividade de ações permanentes, apoiadas pelos órgãos governamentais responsáveis”, acrescenta ao lembrar que as intoxicações são problemas crescentes de saúde pública em todo o país devido à alta prevalência.

Dados relativos às intoxicações em crianças atendidas pelo Centro de Informações Toxicológicas do DF. 

Atendimentos realizados no período de janeiro a novembro de 2012 na faixa etária de 0 a 9 anos

                                                                                   CIT-DF

AGENTE TÓXICO

IDADE

Menor de 1 ano

1 a 4 anos

5 a 9 anos

Total geral

AGROTÓXICOS/USO AGRÍCOLA

2

38

12

52

AGROTÓXICOS/USO DOMÉSTICO

8

106

16

130

ANIMAIS NÃO PEÇONHETOS

10

13

23

ANIMAIS PECONHENTOS/SERPENTES

10

28

38

ANIMAIS PEÇONHETOS/ARANHAS

2

8

6

16

ANIMAIS PEÇONHETOS/ESCORPIÕES

28

20

48

ANIMAIS PEÇONHETOS/LONOMIA

8

8

 ANIMAIS PEÇONHETOS/VENENOSOS

6

18

24

COSMÉTICOS

16

124

2

142

DOMISSANITÁRIOS

58

478

44

580

DROGAS DE ABUSO

4

2

6

MEDICAMENTOS

86

808

180

1074

METAIS

2

20

2

24

OUTROS

12

50

14

76

PLANTAS

2

42

16

60

PRODUTOS QUÍMICOS  INDUSTRIAIS

20

266

26

312

PRODUTOS VETERINÁRIOS

26

2

28

RATICIDAS

10

70

2

82

Total geral

222

2092

409

2723

 

MEDIDAS IMEDIATAS A SEREM ADOTADAS EM CASO DE INTOXICAÇÃO.
1- MANTER A CALMA! É DIFÍCIL, MAS NECESSÁRIO.
2- FAZER UMA SIMPLES LIGAÇÃO, GRATUITA, PARA O CIT 0800 644 6774.
3- NÃO PROVOCAR VÔMITO, A NÃO SER QUE TENHA SIDO ORIENTADO PARA ISSO.
4- NÃO DAR LEITE. ELE NÃO TEM ATIVIDADE ANTIVENENO E, EM ALGUNS CASOS, FAVORECE AINDA MAIS A ABSORÇÃO DO PRODUTO TÓXICO.
5- GUARDAR A EMBALAGEM DO PRODUTO, A PLANTA INGERIDA, SE POSSÍVEL O ANIMAL DA PICADA OU CONTATO; FOTOGRAFÁ-LOS PARA FACILITAR A IDENTIFICAÇÃO.
6- EM CASO DE PICADAS DE ANIMAIS PEÇONHENTOS, APENAS LAVAR O LOCAL DA PICADA COM ÁGUA E SABÃO E PROCURAR IMEDIATAMENTE UM SERVIÇO DE SAÚDE.
7- RETIRE ROUPAS SUJAS COM O PRODUTO E DÊ UM BANHO COM ÁGUA E SABÃO SEM ESFREGAR.
8- RETIRE RESTOS DO PRODUTO DA BOCA OU PELE E LAVE COM ÁGUA CORRENTE. 

QUANDO SUSPEITAR DE INTOXICAÇÃO EM CRIANÇAS.
1- MUDANÇA REPENTINA DE COMPORTAMENTO, COM ATITUDES ESTRANHAS.
2- QUEIMADURAS OU MANCHAS AO REDOR DA BOCA OU NA PELE.
3- RESPIRAÇÃO OU HÁLITO COM CHEIRO ESTRANHO.
4- SALIVAÇÃO ABUNDANTE OU ESPUMA NA BOCA.
5- DOR OU QUEIMAÇÃO NA BOCA, GARGANTA, DOR ABDOMINAL, NÁUSEA, VÔMITO, DIARRÉIRA.
6- RESPIRAÇÃO ANORMAL, FALTA DE AR.
7- SUOR OU TREMORES INTENSOS.
8- AGITAÇÃO OU SONOLÊNCIA.
9- EMBALAGENS DE REMÉDIOS, RESTOS DE PRODUTOS OU PEDAÇOS DE PLANTAS PERTO DELAS PODEM SER SUSPEITOS.

COMO PREVENIR INTOXICAÇÕES EM CRIANÇAS.

1- NUNCA AS DEIXE SOZINHAS! FIQUE SEMPRE DE OLHO!
2- DEIXE TUDO, MAS TUDO MESMO, FORA DO ALCANCE DELAS (MEDICAMENTOS, PRODUTOS DE LIMPEZA, DE HIGIENE, ÁLCOOL, TINER, VENENOS, SODA, COSMÉTICOS, PLANTAS). GUARDE EM ARMÁRIOS ALTOS E TRANCADOS.
3- NÃO GUARDE PRODUTOS PERIGOSOS EM EMBALAGEM DE REFRIGERANTE, AMACIANTE OU OUTRO FRASCO VAZIO.
4- NÃO APLIQUE VENENOS PERTO DELAS, NEM DEIXE QUE BRINQUEM COM ENBALAGENS VAZIAS. NÃO É PELO FATO DE NÃO TER CHEIRO QUE NÃO É TÓXICO.
5- NÃO CHAME REMÉDIO DE DOCE, BALA, SUCO PARA FORÇAR A ACEITAÇÃO. SE ALCANÇÁ-LO QUANDO SOZINHA, TOMARÁ O FRASCO TODO.
6- CUIDADO COM AS PLANTAS EM CASA. PROCURE CONHECÊ-LAS PELOS NOMES E POR SUAS CARACTERÍSTICAS. ENSINE QUE NÃO DEVEM SER COLOCADAS NA BOCA. VERDURA É COMESTÍVEL, PLANTA DO JARDIM NÃO.
7- EVITE ENTULHOS. MANTENHA CASA E QUINTAL SEMPRE LIMPOS PARA EVITAR PRESENÇA DE ANIMAIS PEÇONHENTOS.
8- TENHA E DIVULQUE O NÚMERO DO CIT 0800 644 6774 ENTRE OS FAMILIARES E NA COMUNIDADE. EM CASO DE DÚVIDA OU INTOXICAÇÃO, LIGUE!

Luciene Torquato