Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/06/13 às 21h22 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

SES/DF debate a humanização do SUS na Região Centro-Oeste

COMPARTILHAR

Encontro reúne trabalhadores, gestores e usuários do SUS

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF), juntamente como os estados que compõem a Região Centro-Oeste, participa, quinta e sexta-feira (20 e 21), do 1º Seminário da Politica Nacional de Humanização (PNH) Macrorregional Centro-Oeste, promovido pelo Ministério da Saúde, das 8h30 às 18h, no Hotel Nacional de Brasília.

Cerca de 160 profissionais de saúde de todos os estados da Região Centro-Oeste do Brasil participarão do seminário, que tem o objetivo de compreender a PNH nas Redes de Atenção à Saúde e sua inserção no apoio integrado, com vistas a fomentar a grupalidade com os apoiadores do Ministério da Saúde, Secretarias de Estado de Saúde, representantes de movimentos sociais, serviços, trabalhadores, pesquisadores, usuários do Sistema Único de Saúde, estudantes e apoiadores.

O encontro visa, ainda, compartilhar experiências realizadas nos territórios com o apoio intensivo dos consultores da PNH, bem como ampliar a participação dos usuários e movimentos sociais nas ações de humanização no Centro-Oeste.

A programação do Seminário está organizada em três eixos temáticos: o método do apoio institucional; as redes de atenção e gestão da saúde e os movimentos sociais na política pública.

O evento faz parte de uma série de seminários regionais que o Ministério da Saúde, por meio da Política Nacional de Humanização (PNH), vem realizando desde o fim do ano passado para mapear o panorama da humanização do SUS nos diferentes estados brasileiros.

O coordenador nacional da PNH, Gustavo Nunes de Oliveira, espera que os eventos regionais contribuam para a construção coletiva das pautas importantes para o Seminário Nacional de Humanização, previsto para o segundo semestre de 2013. “Os eventos regionais dão norte para a agenda estratégica da Política de Humanização para o SUS”, disse o coordenador.

Segundo a coordenadora Central da Política de Humanização da SES/DF, Simone Barcelos, o seminário é realizado pelo Ministério da Saúde, por meio da Política Nacional de Humanização, com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A Secretaria de Saúde do Distrito Federal é parceira na realização do Seminário.

Sobre a Política Nacional de Humanização
A Política Nacional de Humanização completa, em 2013, dez anos de atuação no Sistema Único de Saúde com a proposta de alterar a relação entre gestores, trabalhadores e usuários do SUS, de modo que cada um deles se reconheça como parte do SUS e contribua para sua melhoria.

Com um grupo de apoiadores que atuam em todo o território nacional, o trabalho da PNH se baseia no apoio institucional a secretarias municipais de saúde, secretarias estaduais de saúde, hospitais, além da formação de gestores, trabalhadores e usuários.

Acolhimento, gestão participativa e cogestão, clínica ampliada, valorização do trabalhador, defesa dos direitos dos usuários e ambiência são as diretrizes que embasam a PNH e se materializam nos serviços de saúde por meio de diferentes dispositivos para melhorar o trabalho em saúde: acolhimento com classificação de risco (que inverte a lógica de atendimento por ordem de chegada, mas de acordo com o risco do usuário do SUS), colegiados gestores (que democratizam as decisões), garantia de visita aberta e direito ao acompanhante, projetos de ambiência que contam com a experiência cotidiana dos trabalhadores para as reformas da infraestrutura do serviço de saúde.

Humanização na SES do DF
De acordo com a coordenadora, a Politica de Humanização da SES/DF passou por uma reorganização desde 2008, e conta com uma coordenação localizada no escritório de Projetos Estratégicos do gabinete da SES/DF e cada regional de saúde dispõe de um coordenador regional da humanização.

“Atualmente temos um colegiado da PNH que dispõe de coordenadores regionais da PNH e representante de áreas estratégicas onde são discutidas a politica e as diretrizes pactuadas para implementação da politica no âmbito regional”, diz Simone Barcelos.

Dentro das ações desenvolvidas pela SES/DF, já foram desencadeadas conforme discussão e pactuação junto aos colegiados, a organização de coletivos regionais, a implantação e acompanhamento da classificação de risco nas regionais, ampliação da capacitação de servidores no dispositivo do acolhimento, visita ampliada e o direito a acompanhante (Rede Cegonha), destaca a coordenadora.

 

Programação:

 

DIA 20/06/13

Horário

DESCRIÇÃO

ATIVIDADE

8h

RECEPÇÃO

Secretariado do evento

Recepção e acolhimento dos Participantes

Colocação de painéis e banners – fixação

8h30

ABERTURA

Composição da mesa:

Marcia Amaral, Helvécio, Dario Pasche, Gustavo Nunes, Beth Mori, representantes da PNH nos Estados e Distrito Federal

Fala institucional : Adail, Helvécio, Dario, Gustavo, Teresa Martins, Silvana Dorneles, Eneida, Salete e Simone

Pactuação da Programação: objetivos e metodologia do encontro, carga horária – Beth Mori

9h30

Eixo temático 1:

O método do apoio Institucional na inseparabilidade entre a cogestão e a clínica ampliada

Debatedores:

Gustavo Nunes de Oliveira (PNH/SAS/MS)

Maria Elizabeth Mori (PNH-CO/SAS/MS)

Mesa Redonda 1 – Apoio institucional

Apoio Institucional para PNH

PNH 10 anos – CO – realizações avanços e desafios

11h 13h30

Eixo Temático 2 :

A transversalidade nas Redes de Atenção e Gestão da Saúde: O que a PNH tem a ver com isso?

Debatedores:

Beatriz Dobaschi (SES/MS)

Roberto Bittencourt (SAS/SES/DF)

Ivo (Diretor Geral da Maternidade Sofia Feldman)

Dário Frederico Pasche (DAPES/SAS/MS

Moderador: Maria Elizabeth Mori

 



 

 

 

 


Leia também...