Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/04/14 às 22h11 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

SES publica critérios sobre o sistema de Classificação de Risco

COMPARTILHAR

Protocolo de Manchester já é adotado em toda rede pública de saúde

A Secretaria de Saúde (SES/DF) publicou, nesta terça-feira (15), a Portaria que define critérios para implantação, implementação e monitoramento do sistema Manchester de Classificação de Risco. Toda a rede de saúde do Distrito Federal já adotou o protocolo em sua Política Nacional de Humanização (PNH), referendado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

O Protocolo de Manchester já foi implantado nos pontos de atenção de urgência e emergência de toda rede pública de saúde do DF. Esse sistema prioriza o atendimento pela gravidade do caso e não pela idade ou ordem de chegada. O objetivo é acolher o paciente, avaliar a sua necessidade clínica para atender de acordo com a urgência. Essa avaliação é sinalizada com as pulseiras nas cores: vermelha (emergência); laranja (muito urgente); amarela (urgente); verde (pouco urgente) e azul (não urgente).

Esses e outros critérios foram definidos na Portaria nº 69, publicada no DODF desta terça-feira. Um dos pontos importantes na publicação é a definição de médicos e enfermeiros como classificadores e auditores do Sistema Manchester de Classificação de Risco. “Os profissionais são qualificados e certificados como auditores com o objetivo de garantir que os critérios do sistema aconteçam plenamente nas unidades”, disse Simone Barcelos, coordenadora central de Políticas de Humanização da Secretaria de Saúde.

O Protocolo de Manchester é ferramenta de organização de fluxo de atendimento por gravidade e risco de vida, promovendo menores índices de mortalidade na porta das emergências.

Por Luana Lemes, da Agência Saúde DF