Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/06/14 às 21h53 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

SES se reúne com hospitais privados para aprimorar partos

COMPARTILHAR

Objetivo é a redução do número de óbitos materno-infantis

 

A Secretaria de Saúde do DF (SES/DF) se reuniu com representantes de hospitais privados para discutir o aumento das taxas de mortalidade materna e infantil no Distrito Federal. O encontro foi presidido pelo Secretário Adjunto da SES/DF, Bonifácio Carreira Alvim.

Em 2013, o número de óbitos materno-infantis absolutos de residentes do DF sofreu um pequeno aumento em relação ao ano de 2012. Os óbitos infantis, por exemplo, passaram de 11,7 para 12,8 em mil. Como autoridade sanitária, a SES/DF tomou a iniciativa de identificar as causas do aumento e formas de evitar essas fatalidades.

O Coordenador de Ginecologia Obstetrícia da Subsecretaria de Atenção à Saúde (SAS), Adriano Tavares, comenta a importância da troca de experiências para redução dos óbitos. “Uma família que tem um óbito materno costuma sofrer uma desestruturação grande. Precisamos procurar formas de evitar essas fatalidades. 95% dos casos de morte materna são evitáveis”, explica Adriano.

Doenças hipertensivas, hemorragias, aborto e infecção são as principais causas de morte materna, enquanto prematuridade é a maior causa de morte infantil.

“Essa reunião foi um primeiro passo para trocarmos experiências e instituirmos protocolos que reduzam esse número o máximo possível”, complementa Adriano.

Os hospitais privados são responsáveis por 7% dos partos realizados no DF.

Investigação de óbitos infantis

A SES/DF ultrapassou a meta de investigação de óbitos infantis de 2013, investigando mais de 90% dos óbitos ocorridos na capital. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde foi de 70%.

As investigações devem ser concluídas em 120 dias a partir do óbito infantil.

Do total de óbitos, 72% acontece nos primeiros 27 dias do bebê, enquanto 84% ocorre em até 90 dias do nascimento da criança.

REDE CEGONHA

A Secretaria de Saúde conta com o Rede Cegonha, que procura oferecer às mães uma gestação saudável, do pré-natal ao parto. Além da realização de exames e do parto seguro, o programa também dá atenção a crianças de até 2 anos de idade, para prevenção de possíveis doenças.

Paulo Cronemberger, da Agência Saúde DF

Leia também...