Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/06/20 às 10h42 - Atualizado em 18/06/20 às 17h05

Superação: aos 84 anos, paciente recupera-se da Covid-19 no Hospital de Apoio

Dona Inácia venceu a doença e está quase pronta para retornar ao conforto do lar

 

JOHNNY BRAGA, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

A emoção é inevitável: “daqui a pouco eu vou para casa, estou feliz e quero ver meu filho, que é um menino importante”, é o que diz, ansiosa, a dona Inácia de Aquino, de 84 anos, ou dona Dalila, como prefere ser chamada. Ela é uma das 17.887 pessoas que venceram a Covid-19 no Distrito Federal. Moradora de Samambaia Norte, dona Inácia está internada no Hospital de Apoio de Brasília (HAB) recebendo assistência da equipe interdisciplinar de Cuidados Paliativos até que o retorno para casa seja possível.

 

 

Antes de chegar ao HAB, a paciente esteve na Unidade de Pronto Atendimento do Recanto das Emas (UPA), em 9 de maio, e foi transferida, no dia seguinte, para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), uma vez que existia a suspeita de estar com o novo coronavírus (Sars-CoV-2). Já no Hran, o teste confirmou a Covid-19, e lá ela permaneceu internada para tratar uma pneumonia provocada pelo Sars-CoV-2. Na última sexta-feira (12) foi transferida, já curada, para o HAB.

 

Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde

Um exemplo de superação, a paciente que possui outras comorbidades, como o Alzheimer e insuficiência cardíaca, é muito querida pelos profissionais que cuidam dela diariamente. Inácia conta histórias e lembra dos 16 filhos, sete estão vivos. “Para nós é gratificante receber a dona Inácia, que é muito carinhosa, comunicativa, de bem com a vida. Estamos satisfeitos em poder contribuir para melhorar as condições de saúde e a qualidade de vida dela”, relata a médica residente Núbia Mendonça.

 

CUIDADOS PALIATIVOS – No HAB, o tratamento na Unidade de Cuidados Paliativos visa o alívio do sofrimento e a qualidade de vida dos enfermos. A paciente recebe cuidados voltados para controle dos sintomas, da falta de ar, das dores e da confusão mental. Tudo para que ela possa voltar para casa renovada.

 

Diariamente ela é acompanhada pelas equipes de medicina, enfermagem, nutrição, fisioterapia, odontologia e assistência social. Além disso, a equipe de psicologia tem dado apoio à família. Graças ao tratamento, ela já consegue dar alguns passos.

 

TRATAMENTO EM CASA – A Covid-19 tornou-a dependente de suporte de oxigênio. Por esse motivo, ao receber alta hospitalar, ela será acompanhada pela equipe do Núcleo Regional de Atendimento Domiciliar (NRAD) e terá o suporte em casa.

 

A família, que aguarda o regresso ansiosamente, já preparou tudo para ter a matriarca de volta. “Estamos ansiosos. Ela fica nervosa no hospital quando lembra de todos. A recuperação dela foi muito esperada. Ela venceu! Ela está firme e forte surpreendendo a todos”, comemora Jandira de Aquino, de 47 anos, filha da paciente.

 

Dona Inácia e o filho – Arquivo pessoal

Além dela, moram com dona Jandira o filho, que é especial e foi citado no início da matéria, outra filha e uma sobrinha. Todos testaram positivo para a Covid-19 e já estão recuperados, porém apenas a dona Inácia precisou de internação. O grupo familiar ainda é composto por 19 netos, 19 bisnetos e aguarda três bisnetos, que estão chegando.

 

O neto Alex Aquino, de 26 anos, que também estava com o novo coronavírus, agradece os cuidados que a avó recebe no Hospital de Apoio e alerta à população para que se cuide. “Quem puder faça o possível para manter o isolamento e não saia de casa. A doença está aí e não pega só pessoas idosas, nem só quem tem doenças existentes. Usem máscara, cuidem-se, pois não é brincadeira”, alerta.