Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/10/13 às 18h31 - Atualizado em 30/10/18 às 15h08

Terapia para mulheres no Centro de Saúde 3 de Samambaia

COMPARTILHAR

Resgate da autoestima e atenção humanizada para o público feminino

O Centro de Saúde n° 3 de Samambaia oferece apoio e atenção humanizada para o público feminino da área de abrangência, por meio do grupo de mulheres, que tem como objetivo oferecer um espaço de escuta qualificada e de reflexão para mulheres que apresentam algum sofrimento mental.

“É um grupo terapêutico, que trabalha as questões do universo feminino, de modo que leve à reflexão e à mudança de padrões emocionais das participantes”, explica a terapeuta ocupacional da unidade, Thais Fonseca Lima.

O trabalho é aberto à comunidade feminina e não necessita de encaminhamento para participar. Os encontros acontecem todas às quintas-feiras, das 15h30 às 17h, na sala de reunião da unidade, localizada na QN 429 Conjunto F Lote 1, com a média de 8 participantes.

Durante a reunião e para alcançar os objetivos, são utilizados recursos audiovisuais, práticas corporais e atividades manuais para trabalhar temas que são escolhidos pelas próprias usuárias. O serviço tem a saúde mental como principal foco, por meio da promoção de terapias grupais com vistas à prática de diálogos e trocas de experiências entre a comunidade feminina.

Com o intuito de proporcionar maior acolhimento e fortalecer o vínculo com o serviço, é oferecido um espaço lúdico para os filhos das usuárias enquanto participam do grupo. “Esse espaço tem sido fundamental para a assiduidade delas no grupo e está sendo coordenado pela nutricionista”, revela a terapeuta ocupacional.

O coordenador-geral de Saúde de Samambaia, Manoel Solange Fontes Teles, considera importante serviços como esse na atenção primária. “É uma excelente iniciativa dos profissionais da unidade, principalmente pela oferta de um serviço humanizado e de qualidade para nossa comunidade feminina”, elogia Fontes.

Para a terapeuta ocupacional, o grupo é uma ferramenta eficaz no cuidado em saúde mental na atenção primária à saúde. “O grupo se mostra importante, pois tem ajudado as participantes a melhorarem a autoestima, o autocuidado, o resgate do feminino e a se sentirem mais confiantes”, enfatiza.

Os trabalhos são coordenados pela terapeuta ocupacional e pela fonoaudióloga, com o apoio dos profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF, que é formado por duas fisioterapeutas, uma assistente social, um farmacêutico, uma nutricionista, uma terapeuta ocupacional e uma fonoaudióloga.

 

Iêda Oliveira