Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/04/13 às 18h15 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Triagem Neonatal convoca mães de oito bebês

Recém-nascidos devem fazer o Teste do Pezinho

O Programa de Triagem Neonatal da Secretaria de Saúde do Distrito Federal está convocando as mães de oito bebês que nasceram em hospitais da rede pública e não foram localizados para coleta de amostra do Teste do Pezinho. O Distrito Federal é a única unidade da federação a oferecer esse teste a todas as crianças nascidas em maternidades públicas. O diagnóstico de certas doenças logo nos primeiros dias de vida da criança previne problemas graves de saúde como o retardo mental.

De acordo com Técnicos do Programa, não foi possível localizar os pacientes nos endereços informados. Os responsáveis podem entrar em contato com o laboratório de triagem neonatal, pelo telefone: 3341-1866 ou 3905-4669.

Nomes das mães:
Cláudia de Souza Bomfim DN: 25/02/2013 colhido no HRAS
Maria Raimunda Rosa DN: 23/02/2013 colhido no HRBZ
Raimunda Maria Vieira DN: 28/02/2013 colhido no HRG
Janderlene Feitosa AlvesDN: 27/02/2013 colhido no CS 05 Planaltina
Salvadora Pamplona da Silva DN: 28/11/2012 colhido no CS 04 Samambaia
Maria José da Costa Silva DN: 07/03/2013 colhido no HRC
Gildete Souza Maia DN: 26/02/2013 colhido no CS 03 Planaltina
Ayrene Fonseca de Moraes DN: 09/03/2013 colhido no HRG

Teste do pezinho – Até 2010 o teste do pezinho realizado nos bebês nascidos na rede pública de saúde do DF detectava 19 doenças. Há três anos o teste foi ampliado e passou a detectar 39 doenças, incluindo hipotireoidismo congênito, fenilcetonutira, algumas hemoglobinopatias (doenças ocasionadas na proteína do sangue), fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita, toxoplasmose congênita e leucocitose.

O exame, que deve ser realizado de preferência até o quinto dia de vida da criança, permite detectar precocemente doenças que se não forem tratadas rapidamente – no primeiro mês de vida – podem levar a morte ou provocar danos neurológicos irreversíveis. No DF, o sangue para o exame é colhido na maternidade, a partir de 24 horas de vida.