Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/02/16 às 18h35 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Unidade de Atenção à Dengue em Brazlândia amplia capacidade

COMPARTILHAR

Uma quinta tenda foi montada e número de leitos aumento de 10 para 15

BRASÍLIA (12/2/16) – Após registrar 111 atendimentos no primeiro dia de funcionamento, a Unidade de Atenção à Dengue ganhou, nesta sexta-feira (12), uma quinta tenda para ampliar a capacidade de atendimento. Montada ao lado do hospital regional da cidade, a estrutura passa a contar com 15 leitos de observação, em vez de 10. O espaço de medicação também foi ampliado.

Além disso, mais um médico foi designado para a unidade, com isso, são seis profissionais. Também há cinco enfermeiros e cinco técnicos de enfermagem, totalizando 16 servidores.

“Já observamos aqui que estamos recebendo pacientes de outras regiões administrativas e também do Goiás. Por isso, estamos nos adiantando para receber um maior número de pessoas”, destacou a secretária adjunta, Eliene Berg.

DADOS – Até por volta de 12h desta sexta-feira, aproximadamente 100 pessoas já haviam sido consultadas e cerca de 80 testes rápidos foram realizados. Já no primeiro dia (11), das 111 pessoas atendidas, 105 fizeram o teste rápido. Destas, 55 foram diagnosticadas com dengue. Dos casos positivos, 32 são moradores de Brazlândia.

ATENDIMENTO ÁGIL – Com a instalação da Unidade de Atenção à Dengue, diminuiu o tempo de resposta aos pacientes com suspeita da doença, bem como para aqueles que estão no pronto socorro do hospital, aguardando serem atendidos na clínica médica.

De acordo com os dados do primeiro dia, o Pronto-Socorro da clínica médica recebeu 179 pacientes, entre 8h e 18h, que é o horário de funcionamento das tendas. Do total, apenas 68 permaneceram no Pronto-Socorro do hospital por apresentarem queixas diferentes dos sintomas da dengue.

“Com isso, conseguimos desafogar a emergência do hospital e também atender mais rapidamente quem apresenta suspeita de dengue, porque na Unidade de Atenção à Dengue o paciente já é consultado e medicado”, destacou a diretora de Urgência e Emergências da Secretaria de Saúde, Juliester Maia.

“Há vários dias estou com dor nas articulações, febre, dor de cabeça. Mas o atendimento aqui foi bastante rápido e já fui medicada”, confirmou a paciente Vera Lúcia Pereira, 52 anos, que mora em Padre Bernardo (GO).

Leia também...