Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/01/13 às 12h36 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

UPA do Recanto das Emas recebe cada vez mais elogios

COMPARTILHAR

Usuários podem se manifestar sobre o atendimento prestado


 

Desde outubro do ano passado, a UPA do Recanto das Emas vem trabalhando com um canal direto com a comunidade. Trata-se de uma urna onde os pacientes ou seus acompanhantes podem depositar elogios, críticas ou sugestões ao atendimento prestado pela unidade. Nesses meses de funcionamento, a urna, que é aberta semanalmente, mostra que os elogios se sobressaem cada vez mais, o que mostra que as equipes de profissionais vem prestando um serviço que está sendo bem aceito.

 

Na terça-feira (22), por exemplo, das 30 manifestações colhidas, 53% foram de elogios, 33% foram reclamações e 13% foram referentes a sugestões para o aprimoramento da unidade. Segundo a gerente da UPA, Cristhiane Aguiar, nada passa despercebido aos olhos dos usuários:  “Já recebemos elogios relativos à limpeza, à segurança da unidade e até mesmo em relação ao papel higiênico dos banheiros. Entre as sugestões, uma que obteve ótima aceitação foi a colocação de bancos para os pacientes do lado de fora. Já  as reclamações ocorrem principalmente devido a  queixas de demora no atendimento dos pacientes  que passaram pela triagem e foram classificados pela cor verde”, explica a gerente.

 

As estatísticas da UPA/Recanto das Emas mostram que em relação ao quesito tempo de espera, a unidade está dentro dos padrões preconizados pelo Ministério da Saúde. Pacientes classificados em vermelho recebem atendimento imediato. Os classificados em amarelo aguardam, em média, 26 minutos. Já quem é triado com a cor verde aguarda, em média, uma hora e meia.

 

Para a gerente, mais do que o atendimento em si, os pacientes elogiam e se comovem com um gesto de delicadeza, uma palavra de conforto  ou simplesmente um sorriso por parte de quem o atende. “É como se o atendimento de qualidade já estivesse implícito e aí o usuário passa a observar tudo o que o cerca, desde a limpeza, a forma como foi acolhido, até o ‘bom dia’ que o técnico administrativo dirigiu a ele”, observa.

 

Arielce Haine