Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/03/15 às 13h23 - Atualizado em 30/10/18 às 15h11

Saúde espera vacinar 21 mil meninas contra o HPV

COMPARTILHAR

selo hpv

Imunização nos centros de saúde, com apresentação de documento de identidade 

BRASÍLIA (3/3/15) – Começou nesta terça-feira (3) a imunização contra o papilomavírus humano (HPV) no Distrito Federal. A meta é atingir pelo menos 80% das meninas de 9 anos de idade – cerca de 21 mil – e aquelas que ainda não concluíram o esquema iniciado em 2013 e 2014. Neste ano, a capital federal, que é pioneira na imunização, recebeu 45 mil doses e realiza a vacinação nos centros e postos de saúde.

Outra novidade é que a ação conta com o apoio dos 40 Conselhos Tutelares que oferecem orientações e divulgam a campanha, assim como as escolas, que atuam por intermédio dos professores para orientar sobre a prevenção do câncer do colo do útero com a imunização contra o agente causador, o papilomavírus humano 6,11,16 e 18.

“A vacinação nos postos foi indicada devido às questões operacionais da vacinação, como salas adequadas, armazenamento das doses e para incentivar à manutenção da rotina da família em usar a sala de vacinação como ambiente para tal procedimento”, destacou a gerente de Vigilância Epidemiológica e Imunização, Cristina Segatto.

A aplicação ocorre em 98 salas de vacina de centros e postos de saúde de toda a rede pública de saúde do Distrito Federal. “É imprescindível que as meninas levem a caderneta de vacinação e um documento de identificação com a data de nascimento, que pode ser a carteira de identidade ou documento estudantil”, lembrou a gerente.

A apresentação dos documentos é importante para que a equipe verifique se a caderneta está atualizada com as doses corretamente, além realizar o registro nominal da garota, com os contatos para que os profissionais possam entrar em contato com as jovens, caso elas não tomem as doses corretamente.

Segundo ela, as meninas com restrição de liberdade também serão vacinadas no local onde se encontram. A ideia é que as equipes de saúde façam a imunização desse grupo posteriormente, junto à vacinação contra a influenza.

A gerente explicou, ainda, que a imunização nessa faixa etária favorece a prevenção. “Nesse período as meninas ainda não tiveram contato com o vírus, favorecendo uma melhor resposta à vacinação e maior é a chance de prevenção ao vírus HPV”, disse, ao lembrar que no ano passado 89 mulheres morreram vítimas do câncer do colo do útero.

Desde que a campanha foi lançada, em 2013, cerca de 90 mil garotas já receberam a vacina contra o HPV. É importante ressaltar que elas devem receber todas as doses preconizadas para obter o melhor resultado possível em relação à prevenção do câncer de colo do útero.

CICLO DE DOSES – As meninas de nove anos de idade, público-alvo da vacinação, recebem três doses da vacina, sendo a segunda após seis meses e a terceira após 5 anos, ou seja, a primeira dose em março, ou no mês que a menina completar 9 anos de idade; a segunda seis meses após a primeira dose e a terceira em 2020 (esquema estendido de vacinação contra o HPV).

Quem iniciou o esquema de vacinação em 2013 e 2014 deve ir às salas de vacinas com a caderneta de vacinação para completar o esquema vacinal iniciado. Além disso, nascidas a partir de 1º de janeiro de 2000 que por algum motivo não receberam nenhuma dose da vacina contra o HPV podem procurar as salas de vacinas para iniciar o esquema vacinal.

Confira aqui os locais de vacinação

Leia também...