28/01/2021 às 18h10 - Atualizado em 23/05/2022 às 15h53

Saúde mantém vacinação volante nos hospitais da rede privada

Pasta segue o plano de imunização que incluiu todos os funcionários dos hospitais privados

GABRIELA VOGADO, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

A Secretaria de Saúde esclareceu, nesta quinta-feira (28), que não houve novas mudanças no Plano Estratégico Operacional da Vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal. Diferentemente do que foi informado por alguns veículos de comunicação, os profissionais dos hospitais privados estão sendo vacinados por equipes volantes, conforme estabelecido no plano. Portanto, não haverá vacinação nas unidades básicas de saúde para este público.

Por questões de segurança técnica, desde quarta-feira (20), as equipes da Atenção Primária estão se deslocando até os hospitais da rede privada para imunizar todos os funcionários de acordo com a lista previamente enviada à Pasta. A vacinação começou pelos hospitais Maria Auxiliadora, Santa Helena, Águas Claras, Santa Lúcia (Taguatinga), Ana Nery, Santa Marta e Anchieta.

Profissionais dos hospitais DF Star, Alvorada e Home receberam a dose do imunizante nesta quinta-feira (28). Três funcionários da Atenção Primária da Região de Saúde Central foram até o Hospital Home para auxiliar na vacinação. Eles são responsáveis por verificar a lista com nomes e CPFs dos profissionais que serão imunizados, cuidar da caixa térmica com as vacinas para manter a temperatura ideal das doses e supervisionar a aplicação que é feita por trabalhadores da própria unidade.

  Veja o vídeo da vacinação no Hospital Home, nesta quinta-feira (28):     A Secretaria ressaltou que serão vacinados, neste momento, apenas profissionais que atuam nos hospitais privados, não estando incluídas as clínicas privadas que funcionam dentro e fora de unidades hospitalares e os laboratórios de medicina diagnóstica e por imagem.  

Doses recebidas

O Distrito Federal já recebeu duas remessas da vacina CoronaVac – produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac -, totalizando 125.160 doses. Também foram recebidas 41,5 mil doses da vacina Covishield – desenvolvida pela universidade inglesa de Oxford, com a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca. Cerca de 5% das doses das vacinas são reservadas tecnicamente para repor eventuais perdas.

No caso da vacina CoronaVac, o intervalo entre as primeira e segunda doses é curto, de 14 a 28 dias, e metade das doses recebidas é reservada para a segunda aplicação. Já com a vacina Covishield, esse intervalo é de até 90 dias. Até a última quarta-feira (27), o DF já tinha vacinado 33.317 pessoas do grupo prioritário.

  Veja mais fotos da vacinação no Hospital Home:  

Saúde mantém vacinação volante para profissionais da rede privada