17/02/2020 às 15h56 - Atualizado em 17/02/2020 às 15h56

Vigilância Ambiental aplica fumacê em presídio feminino

Objetivo foi eliminar focos do mosquito Aedes aegyptiAedes aegyptiAedesAedes aegypti

    Em mais uma ação de combate à dengue, agentes de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde estiveram, na última sexta-feira (14), na Penitenciária Feminina do Distrito Federal, popularmente conhecida como Colméia e aplicaram fumacê no local. Além disso, passaram pelo terreno da unidade e eliminaram todos os possíveis focos do , transmissor da dengue, zika e chicungunya.   “Na inspeção, passamos com nossos veículos o fumacê pesado na área externa da penitenciária, para eliminar os berçários onde nasce o . Já o Ultra Baixo Volume (UBV) costal passamos dentro dos blocos, para matar os mosquitos intradomiciliares”, conta a chefe do Núcleo de Vigilância Ambiental de Santa Maria, Suely Duarte.   Na ação, as equipes de Vigilância Ambiental da Santa Maria e do Gama se uniram para cobrir o maior número possível de locais na Colméia. No momento da aplicação, dentro do presídio, as detentas foram retiradas para o pátio onde tomam sol, voltando uma hora depois que o fumacê se dissipou no ambiente.   A previsão é que os agentes de Vigilância Ambiental voltem à unidade penitenciária, nesta segunda-feira (17) para concluírem os trabalhos nos dois blocos restantes.   A última aplicação de fumacê na Colméia foi realizada em outubro do ano passado. Todos os presídios passam por inspeção da Vigilância Ambiental para verificar focos do .   Leandro Cipriano, da Agência Saúde Fotos: Divulgação/Saúde-DF