17/01/2022 às 21h00 - Atualizado em 11/05/2022 às 12h51

Parceria inédita no Distrito Federal possibilita ampliação da testagem para covid-19 em mais 23 pontos

Serão em farmácias espalhadas pelo DF, farmacêuticos participaram de capacitação para aplicar testes

CAMILA HOLANDA, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF | EDIÇÃO: MARGARETH LOURENÇO | REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

 

 

A população do Distrito Federal vai contar com mais 23 pontos para fazer o teste de covid-19, além das unidades básicas de saúde (UBSs) e locais de ampla testagem. Os testes disponibilizados pela Secretaria de Saúde poderão ser feitos em drogarias espalhadas pelo Distrito Federal, à medida que os responsáveis pelos estabelecimentos retirarem os kits de testagem oferecidos pela pasta, o que deve ocorrer ao longo desta semana.

 

A ação, inédita no DF, é uma parceria da Secretaria com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) que, junto ao Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos (Sincofarma), selecionou os estabelecimentos de testagem. Cada farmácia receberá, inicialmente, 500 kits do teste rápido de antígeno (TR-Ag) e fará o controle do seu estoque. Quando for necessário, solicitará o reabastecimento pela Secretaria.

“A liberação de novo quantitativo de testes está condicionada à comprovação, pela farmácia, da notificação no sistema de todos os testes realizados, independentemente se o resultado for positivo ou negativo”, explica Fabiano dos Anjos, diretor de Vigilância Epidemiológica. Nesta segunda-feira (17), profissionais da Saúde treinaram os farmacêuticos que vão atuar nesta iniciativa inédita no Distrito Federal. Durante o treinamento, houve orientação quanto à utilização do sistema e-SUS, no qual são registradas as informações do exame, como data de realização, resultado, lote e data de validade.  

O uso da plataforma pelas drogarias parceiras atende à determinação do Ministério da Saúde, que reúne a notificação de todos os testes realizados, ressalta o diretor de Vigilância Epidemiológica. “A partir das informações coletadas e disponibilizadas no sistema, é possível avaliar de maneira mais sensível o comportamento epidemiológico da transmissão da covid-19 no Distrito Federal”, afirma Fabiano.

De acordo com André Godoy, diretor da Vigilância Sanitária, nem todas as drogarias que se inscreveram para a testagem da Secretaria atendiam aos requisitos sanitários e documentais para fazer os testes. “O estabelecimento precisa ter uma sala com circulação de ar e espaço para evitar filas e aglomerações”, explica o gestor.  

As farmácias que participam da ação têm liberação para aplicar os testes de covid-19 por 60 dias, prazo que pode ser prorrogado, conforme o cenário epidemiológico. “Os pontos foram liberados de maneira emergencial e provisória. A Vigilância Sanitária vai fiscalizar os locais para mitigar os riscos de transmissão”, informa o diretor André.

 

Critérios e locais de testagem

 

As farmácias particulares que farão os testes disponibilizados pela Secretaria de Saúde seguem os mesmos critérios de público-alvo dos outros pontos de testagem do órgão: quem está sintomático ou teve contato com casos confirmados da doença. São sintomas, por exemplo, tosse, febre, dor de garganta, falta de ar e perda de olfato ou paladar.