20/06/2022 às 11h47 - Atualizado em 20/06/2022 às 11h52

Quinta-feira é dia de tratar dores na coluna no Arapoanga

Projeto Cuidando da Dor, da UBS 5 de Planaltina, oferece mais qualidade de vida para mais de 80 pacientes da região

Willian Matos, da Agência Saúde-DF

Na Unidade Básica de Saúde (UBS) 5 do Arapoanga, toda quinta-feira é dia de cuidar da coluna. Há pouco mais de dois anos, o fisioterapeuta Pedro Henrique Gonçalves implantou o projeto Cuidando da Dor para acolher quem sofre de dores crônicas. Em menos de 10 meses, 87 pessoas passaram pelo grupo.  

 

Fisioterapeuta Pedro Henrique Gonçalves implantou o projeto Cuidando da Dor para acolher quem sofre de dores crônicas. Foto: Tony Winston-Agência Saúde-DF


Quem chega na UBS 5 e 6 de Planaltina com queixa de dor há mais de três meses já avaliada por médico e sem orientação de cirurgia é encaminhado para o projeto. O profissional conta ter percebido que "a maioria das reclamações eram sobre incômodos na cervical ou na lombar". Após entrevistar cada paciente, ele costuma propor quatro consultas, sempre uma vez por semana.

Os métodos utilizados pelo fisioterapeuta são diversos. “A gente não foca em apenas uma estratégia. Nos baseamos em ciência e na nossa própria experiência e tentamos reproduzir com os pacientes”, conta. Após os quatro encontros com os atendidos, o fisioterapeuta questiona se houve melhora. E, na maioria das vezes, os resultados são positivos.

Em um mês de atendimento, pacientes apresentam melhoras Foto: Tony Winston-Agência Saúde-DF

É o caso da aposentada Francisca das Chagas Souza, 67 anos. “Eu tinha uma dor terrível na nuca e do lado direito da cabeça. Fui a um pronto-socorro e descobri que era problema na coluna cervical. Tomei remédios, mas não melhorei. Daí, me indicaram o tratamento aqui e melhorei. Aprendi a deitar do jeito certo. Agora eu tomo mais cuidado”, relata Francisca.

A dona de casa Marileide Santana, 49 anos, também sofria de dores nas costas e na nuca até encontrar o Cuidando da Dor. “Doía a cabeça e o peito, mas melhorei muito depois dos exercícios e de começar a fazer caminhada. A acupuntura também ajudou muito”, diz, aliviada.

Para participar, é necessário que a pessoa tenha a UBS 5 ou UBS 6 como referência. É fundamental que o interessado leve consigo a documentação, cartão do SUS e comprovante de residência. Se for possível, é orientado que o paciente leve também exames clínicos da área dolorida. Para descobrir a unidade de referência, o paciente deve adicionar o CEP neste link: https://info.saude.df.gov.br/buscasaudedfubs/

 

Interessado deve levar consigo a documentação, cartão do SUS e comprovante de residência para a UBS. Foto: Tony Winston-Agência Saúde-DF

Após dar entrada na unidade básica, o paciente passa por avaliação do médico da família que vai orientar o acompanhamento no programa. É recomendado que o paciente faça os exercícios propostos e participe todas quintas-feiras do projeto por pelo menos um mês.  

Premiação
O projeto Cuidando da Dor foi inscrito na 17ª Mostra Brasil - aqui tem SUS, realizada pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). A mostra reúne experiências de impacto positivo para o SUS em todo o país. A premiação acontece no XXXVI Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde entre 12 e 15 de julho, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Serviço
Quem pode ter acesso ao projeto: pacientes com dores na coluna por três meses ou mais sem orientação de cirurgia e que tenham a UBS 5 ou a UBS 6 de Planaltina como referência

Como fazer: Ir à UBS de referência (sendo a 5 ou a 6 de Planaltina) e comunicar das dores na coluna; portar documentos com foto, cartão do SUS e, se possível, exames da área com dores

Quando: todas quintas-feiras na UBS 5 de Planaltina

UBS 5
Quadra 12 D Conjunto A Área Especial Arapoanga, Planaltina

UBS 6
Quadra 08 Conjunto 1, S/N Arapoanga, Planaltina

 

Dores crônicas na coluna recebem atenção especial em projeto no Arapoanga. Foto: Tony Winston-Agência Saúde-DF