13/06/2022 às 17h12 - Atualizado em 13/06/2022 às 17h19

Agora é possível escolher a marca da vacina para dose de reforço e primeira dose

Mudança foi possível com a chegada de novos lotes de imunizantes

Humberto Leite, da Agência Saúde DF | Edição: Margareth Lourenço

A partir desta segunda-feira (13), é possível escolher a marca do imunizante para receber a dose de reforço ou a primeira dose. Na prática, a população de 18 anos que ainda não tomou uma dose de reforço poderá escolher entre os imunizantes AstraZeneca, Janssen ou Pfizer-BioNTech. "A expectativa é a de que essa possibilidade de escolha ajude a estimular a vacinação de quem ainda não voltou a uma unidade de saúde para reforçar a imunização", explica a gerente da Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Saúde, Renata Brandão.

Há exceções para as escolhas. Gestantes, puérperas e imunossuprimidos só podem receber como reforço a vacina da Pfizer. Já as pessoas acima dos 50 anos de idade não devem receber a CoronaVac para o reforço. Quanto aos adolescentes de 12 a 17 anos, só é possível escolher Pfizer ou CoronaVac. 

A medida se tornou possível no Distrito Federal com a chegada de mais 150 mil doses do imunizante da Janssen, 200 mil da Pfizer-BioNTech e de oito mil da AstraZeneca, com previsão de chegada de mais 22 mil. "Teremos imunizantes suficientes para suprir a demanda", informa a gerente da Rede de Frio, Tereza Luiza. Já foi iniciado o reforço dos estoques das unidades de vacinação para permitir a disponibilidade de doses necessárias para a escolha.

Clique aqui para conferir os locais de vacinação

Os imunizantes para a dose de reforço estão disponíveis para todas as pessoas acima de 12 anos que terminaram o ciclo vacinal de duas doses (CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer-BioNTech) há pelo menos quatro meses. Já quem tomou Janssen, como profissionais da rede de ensino, podem buscar um local de vacinação para receber sua dose de reforço dois meses após a imunização inicial. 

A cobertura está abaixo do esperado. Menos de 40% dos moradores do Distrito Federal com até 39 anos recebeu a dose de reforço. Já na faixa etária de 40 a 49 anos, cerca de 49% também não procuram o reforço.


Salas de vacina no DF estão preparadas para aplicar a dose de reforço contra a covid-19. Foto: Tony Winston - Agência Saúde DF

Primeira e segunda dose

A medida também valerá para a primeira dose. Quem ainda não iniciou o esquema vacinal poderá escolher a Pfizer, CoronaVac, Janssen ou AstraZeneca (sendo que as duas últimas não são aplicadas em adolescentes de 12 a 17 anos, enquanto gestantes e puérperas só podem receber a Pfizer). 

No caso da primeira dose, a cobertura vacinal é melhor: todas as faixas etárias com mais de 12 anos já têm mais de 85% do público com pelo menos a primeira dose. Ainda assim, entre os adultos de 30 a 39 anos, 19,2% não receberam nenhuma vacina até o momento.

A gerente da Vigilância das Doenças Imunopreveníveis da Secretaria de Saúde, Renata Brandão, também lembra dos intervalos entre a primeira e a segunda dose. O tempo de intervalo entre a primeira e a segunda dose para quem tomou a Pfizer foi reduzido para 21 dias. Para a CoronaVac, a espera é de 28 dias. E para a AstraZeneca, de 56 dias. Quem recebe Janssen já passa direto para a dose de reforço, após dois meses.

Até o momento, o Distrito Federal já aplicou 6.352.698 doses de vacina contra a covid-19. A campanha foi iniciada em 19 de janeiro de 2021.

Clique aqui para conferir os locais de vacinação

Não há mudança para o público infantil. As crianças de 6 a 11 anos recebem duas doses de CoronaVac. Já a versão pediátrica da Pfizer continua exclusiva para as crianças de cinco anos ou imunossuprimidas.


Ação de vacinação em escola no Distrito Federal. Foto: Tony Winston - Agência Saúde DF