28/04/2022 às 21h36 - Atualizado em 26/05/2022 às 09h45

Práticas integrativas serão relevantes no contexto pós-pandemia

Experiências da Secretaria de Saúde do DF foram destacadas na OPAS

Humberto Leite, da Agência Saúde DF | Edição: Margareth Lourenço

Práticas integrativas fazem parte dos serviços ofercidos pela Secretaria de Saúde do DF. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

As práticas integrativas terão maior relevância no período pós-pandemia de covid-19. Esta foi a ideia apresentada pelo Secretário de Saúde do DF, general Manoel Pafiadache, durante o evento de comemoração de 16 anos da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no Sistema Único de Saúde (SUS). O evento ocorreu na terça-feira (3) na sede a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em Brasília (DF). "São práticas que objetivam promover, manter e recuperar a saúde", afirmou o gestor.


Secretário de Saúde do DF, Manoel Pafiadache, durante o evento de comemoração de 16 anos da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no SUS. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

A oferta de Práticas Integrativas (PICS) no DF, iniciada há oito anos, foi uma das seis experiências destacadas durante o evento realizado pela OPAS, Organização Mundial de Saúde e Ministério da Saúde. "As PICS também auxiliam na saúde dos professores do DF. Reafirmo aqui o nosso compromisso de apoiar e expandir as PICS", completou o secretário de Saúde.

O Distrito Federal foi uma das primeiras unidades da Federação a estabelecer e implantar as práticas integrativas e complementares em saúde como política de governo. Atualmente, são 17 práticas diferentes oferecidas no Distrito Federal por profissionais de saúde e voluntários cadastrados devidamente habilitados por meio de cursos de capacitação ou formações específicas. "Nós atingimos todas as modalidades de Unidades de Saúde que nós temos, da atenção primária ao mais complexo, como UTIs”, disse Cristian da Cruz Silva, gerente de Práticas Integrativas em Saúde do DF.


Cristian da Cruz Silva, gerente de Práticas Integrativas em Saúde do DF, detalhou as atividades realizadas no DF. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

O secretário de Atenção Primária do Ministério da Saúde, Raphael Câmara, ressaltou a importância das PICS para a ampliação do acesso no SUS. “A gente sabe que as PICS proporcionam alto bem-estar aos pacientes. Vamos avançar nesta política”, acrescentou.

Durante o evento, também foram destacadas experiências da Universidade de São Paulo, Projeto Quatro Varas (Ceará), da Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul, do município de Jardinópolis (SP) e do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo.

LEIA TAMBÉM:

Saúde estuda construção de centro de práticas integrativas

 


A oferta de Práticas Integrativas no DF, iniciada há oito anos, foi uma das seis experiências destacadas durante o evento realizado pela OPAS. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF