19/05/2022 às 18h19 - Atualizado em 20/05/2022 às 08h33

Saúde e Fiocruz fecham convênio voltado para saúde mental

Parceria visa aperfeiçoar os serviços prestados na rede pública

Willian Matos, da Agência Saúde DF | Edição: Margareth Lourenço

A Secretaria de Saúde e a Fiocruz Brasília assinaram convênio em pesquisa, desenvolvimento e inovação. Juntos, os órgãos vão realizar supervisão clínico-institucional voltada à rede de saúde mental do DF, para promover a melhoria dos serviços prestados e garantir a integralidade do cuidado aos usuários. A parceria foi selada na tarde na quarta-feira (19), durante evento que marcou o Dia de Luta Antimanicomial.

A psicóloga da Diretoria da Saúde Mental (Dissam), da SES, Brenda Abreu, explicou que a ideia do convênio surgiu a partir de portaria do Ministério da Saúde que, no fim de 2020, destinou recurso aos Centros de Atenção Psicossociais (Caps) para qualificar a assistência no contexto da pandemia de covid-19. “Buscamos pensar em como poderíamos atuar neste sentido, já que a supervisão clínico-institucional é uma demanda antiga. Depois de muita articulação entre a Secretaria e a Fiocruz, firmamos o acordo”, destacou a profissional Brenda.

Ela salientou que o trabalho em conjunto com a Fiocruz "é um momento especial para toda nossa equipe”. A diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio, também enalteceu a parceria com a Pasta. “Esse convênio representa o trabalho que vem sendo construído na atenção primária à saúde do DF”, disse.

Palestra

Após a assinatura do acordo, no contexto do Dia de Luta Antimanicomial, a professora Maria Aparecida Gussi, da Universidade de Brasília, ministrou palestra sobre saúde mental na perspectiva psicossocial. O secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, falou sobre o tema e lembrou que, neste momento, após a baixa de casos e óbitos por covid-19, “naturalmente haverá grande demanda no que diz respeito à saúde mental”.

O gestor também citou as Conferências Regionais de Saúde Mental, ocorridas nas regiões de Saúde do DF durante o mês de abril. Essas reuniões antecederam a Conferência Distrital, a ser realizada nos dias 22 e 23 de junho. “Queremos que o evento local esteja à altura do que nossos pacientes merecem para representarmos de forma satisfatória o Distrito Federal na conferência nacional, que ocorrerá em novembro".

Luciana Claudino, que representa os usuários dos Centros de Atenção Psicossociais (Caps), agradeceu o posicionamento do general. “É o primeiro secretário de Saúde que visita os Caps, que se compromete a ajudar e que realmente pensa na saúde mental. Eu me senti privilegiada”, disse a usuária do SUS que há 19 frequenta o Caps do Riacho Fundo I. A representante celebrou ainda a realização das Conferências de Saúde Mental. “Também fiquei muito feliz em saber que o secretário vai na Conferência Distrital. Para nós, a presença dele é muito importante”, ressaltou.

O evento ainda foi prestigiado pelo secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Pedro Zancanaro; pelo subsecretário de Atenção Integral à Saúde, Oronides Urbano Filho; pela coordenadora de Atenção Secundária e Integração de Serviços, Pollyana Mertens; pela coordenadora de Atenção Especializada à Saúde, Camila Gaspar; pelo coordenador da Atenção Primária à Saúde, Fernando Erick Damasceno; pela diretora-substituta de Serviços de Saúde Mental, Rúbia Marinari Siqueira; e pelo representante dos usuários do Caps, José Alves.