Centros de referência

Os centros de referências são unidades que oferecem apoio à população em especialidades específicas, desde o acompanhamento à Saúde da Mulher, à atenção para situações de violência, à obesidade até reabilitação. Os serviços fazem parte da rede pública de saúde do Distrito Federal e podem ser acessados seguindo cada caso.

Centros

É a unidade responsável por planejar, executar, monitorar e avaliar as ações de vigilância, de prevenção e de promoção da saúde à população em situação de violência. Cabe ao CEPAV avaliar o impacto epidemiológico das medidas de promoção da saúde, prevenção e controle realizados, quanto às violências em sua área de competência. 

Os acessos da comunidade aos serviços ocorrem por meio de encaminhamentos pela Rede Intrasetorial (Unidades de Saúde), pela Rede Intersetorial (Conselho Tutelar, Centros de Referência Especializado da Assistência Social – CREAS, Policia Militar, Policia Civil, Órgãos do Judiciário e outros), além de Demanda Espontânea.

É necessário levar os documentos pessoais do paciente em questão (carteira de identidade ou certidão de nascimento). CEPAV é unidade orgânica de execução, diretamente subordinada à Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde.

Informativos epidemiológico sobre violência

Há quatro tipos de CEPAVS, sendo o Girassol, Tulipa, Flor de Lis e Sempre Viva. Endereços e mais informações sobre cada um dos quatro CEPAVs.

Centro Especializado em Obesidade, Diabetes e Hipertensão (CEDOH)

O CEDOH é a referência especializada em diabetes, obesidade e hipertensão arterial grave para usuários residentes e domiciliados na Região Central de Saúde do DF que abrange as regiões administrativas: Brasília (Asas Sul e Norte, Setor Militar Urbano, Noroeste, Setor de Indústrias Gráficas, Granja do Torto, Vila Planalto), Lago Norte, Lago Sul, Sudoeste/Octogonal, Noroeste, Cruzeiro e Varjão.

As marcações de primeira consulta são feitas por meio das Unidades Básicas de Saúde, com os agendamentos realizados pela Gerência Interna de Regulação da Região de Saúde Central. 

Horário de atendimento: Segunda a sexta feira: 7h às 12h e das 13h às 18h.
Endereço: EQN 208/408 Asa Norte Brasília DF CEP 70.853-450 – Brasília – DF.
E-mail:
cedoh.central@gmail.com.

Referência especializada em diabetes e hipertensão arterial grave para usuários residentes e domiciliados na Região Leste de Saúde do DF. Atende pacientes, incluindo crianças e adolescentes, com doenças crônicas de alto/muito alto risco.

As especialidades ofertadas são: endocrinologia adulto e pediátrica, neurologia pediátrica, nutrição clínica, acolhimento da enfermagem, curativos em pé diabético e fisioterapia motora. 

As marcações de primeira consulta são feitas através das Unidades Básicas de Saúde. Os agendamentos são realizados pela Gerência Interna de Regulação da Região de Saúde Leste. Para fazer uso do serviço, é necessário apresentar documento de identificação e encaminhamento da atenção primária. 

Link para o endereço, e mais informações desses dois centros.

O CESMU faz assistência médica e complementar ao público feminino, acima de 18 anos, em tratamento oncológico, além de prestar serviços de apoio às vítimas de violência e acolhimento de gestantes de alto risco.

Além de exames de imagem, o espaço oferece serviços de acupuntura, endocrinologia, ginecologia, homeopatia, mastologia, nutrição, psicologia, psiquiatria entre outros. A unidade conta com 12 consultórios e outras salas de atendimento para exames, laudo, acolhimento, procedimentos e vacinas.

Para ter acesso aos serviços no CESMU é necessário que a paciente tenha sido encaminhada por uma Unidade Básica de Saúde. 

O horário de funcionamento é de segunda à sexta-feira - exceto feriados - no horário das 7h às 12h e das 13h às 18h.

A farmácia funciona das 8h às 12h, nos dias úteis. Endereço: QS 514/515 – W3 Sul.  

O ambulatório de Assistência Especializada às Pessoas Travestis e Transexuais do Distrito Federal (Ambulatório Trans) tem como objetivo o acolhimento de pessoas LGBTQIA+. 

Saiba mais sobre a Saúde LGBTQIA+

O Ambulatório Trans presta atendimento à população trans do DF desde agosto de 2017 em suas necessidades específicas e ainda é referência para que estudantes, estagiários e profissionais de saúde possam conhecer a realidade do segmento.

A unidade funciona de segunda a sexta-feira e oferece atendimento multidisciplinar. A equipe é composta por psicólogos, assistente social, endocrinologista, psiquiatra, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogos, urologistas, ginecologistas e enfermagem.

O serviço de atendimento à pessoa trans começa na Atenção Primária e inclui acolhimento, humanização e sensibilização. Além disso, o ambulatório trabalha a sensibilização e o respeito às diferenças e a dignidade humana, em todos os níveis de atenção.

A marcação de consulta de retorno (após ter sido encaminhado pela UBS) deve ser pessoalmente, nos horários de 7h às 12h e das 13h às 18h.

É necessário ter mais de 18 anos e apresentar documento de identificação oficial (com foto) e/ou cartão do SUS.

Endereço: EQS SUL 508 509, Asa Sul.
Horário de atendimento: Segunda a sexta-feira 7h às 12h e das 13h às 19h.

A Central de Nutrição Domiciliar (CNUD) tem o objetivo de fornecer fórmula enteral (sondas e ostomias), ou infantil para completar a alimentação de pessoas que não podem ou não conseguem por via oral e alguns casos de suplementação oral. 

Para receber, o paciente deve estar cadastrado no Programa de Terapia de Nutrição Enteral Domiciliar (PTNED) e comparecer ao local no Parque de Apoio, no SIA. O PTNED fornece fórmulas nutricionais desde 2005 para fins especiais. 

Para cadastro no PTNED, o paciente deve ser atendido na Unidade de Saúde de referência por médico, nutricionista e assistente social da Secretaria de Saúde. Após avaliação, esses profissionais preenchem relatórios em formulários específicos do programa e encaminham para a Gerência de Nutrição.

Após o cadastro ter sido efetivado, o paciente ou seu responsável pode comparecer na CNUD no horário de atendimento ao público para receber as fórmulas pela primeira vez. Os retornos, contudo, são agendados em cada dispensação, quando o paciente ou seu responsável recebe um recibo com a data do retorno no mês seguinte.  

Pode-se acessar a CNUD por meio de transporte próprio ou coletivo (ônibus). A parada mais próxima se localiza a 1,5Km de distância da CNUD e existe uma van da SES-DF que faz o transporte dos pacientes do Parque de Apoio para a parada de ônibus. 

Horário de atendimento: De segunda à sexta, de 8h às 12h e de 14h às 18h
Endereço: SIA/SGAP, lote 6, bloco G, Parque de Apoio da SES.

 

A Casa de Parto é referência para partos normais de baixo risco para pacientes que residem na Região de Saúde Leste, que engloba São Sebastião, Paranoá, Itapoã, Jardim Botânico e Jardins Mangueiral. O local possui quatro salas amplas equipadas com várias opções para a mãe ter o bebê, como cama, banqueta e, num dos espaços, há uma banheira, para realização de parto na água.

Os serviços oferecidos pela Casa de Parto são:

  • Atendimento à gestante de risco habitual durante o trabalho de parto, parto e puerpério baseado nas boas práticas de atenção ao parto e nascimento.

  • Assistência ao parto na água.
  • Disponibilização de recursos facilitadores do trabalho de parto e parto.
  • Acompanhamento, estímulo e auxílio na amamentação.
  • Atendimento ao recém-nascido saudável nascido na Casa de Parto.
  • Roda de Conversa com gestantes e acompanhantes no terceiro trimestre de gestação realizada.

A Casa de Parto é reconhecida pelo Ministério da Saúde com o selo da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), que tem como uma das prerrogativas a formação de todos os envolvidos, desde a equipe de segurança até a gerência da unidade.

Inaugurado em 2001, oferece atenção às mulheres durante o pré-parto, parto e puerpério. A equipe da Casa de Parto é formada por 13 enfermeiros obstétricos e 11 técnicos em enfermagem.

Para atendimento na Casa de Parto é necessário um documento de identificação válido e o cartão de pré-natal devidamente preenchido.

Endereço: Av. Comercial – São Sebastião, Centro de Múltiplas Atividades, área especial 10 – São Sebastião-DF.
Telefone: (61) 2017-1550 - Ramais: 6590 (Casa de Parto)

No DF, há 14 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOS) distribuídos nas sete regionais de saúde. Ainda, há o atendimento odontológico pelas equipes de Saúde Bucal (eSBs) nas Unidade Básicas de Saúde (UBS).

Nesses locais são realizados tratamentos clínicos como: atendimentos de urgência e emergência odontológicas, raspagem e profilaxia dentais, restauração, extração de dentes permanentes e decíduos (“de leite”) e prótese dentária, dentre outros. São contemplados pacientes de todas as faixas etárias.

Veja as unidades básicas com esse serviço 

Os centros de especialidades odontológicas estão localizados : 

  • 2 unidades na região Norte (Hospitais Regionais de Planaltina e de Sobradinho); 
  • 2 na Sul (Hospitais Regionais do Gama e de Santa Maria); 
  • 1 na Leste (Hospital Regional Leste - Paranoá); 
  • 2 na Oeste (Unidade Básica de Saúde 11 de Ceilândia e Hospital Regional de Ceilândia); 
  • 4 na Central (UBS da 912 Sul, Hospital Regional da Asa Norte e Hospital Materno-Infantil de Brasília, Hospital Universitário de Brasília); 
  • 1 na Centro-Sul (Hospitais Regional do Guará); 
  • 2 no Sudoeste (Hospital Regional de Taguatinga e Policlínica de Taguatinga). 

Caso o usuário necessite de atendimento em uma das especialidades dos CEOs, ele será inserido no Sistema de Regulação (SisReg) pelo Cirurgião Dentista, responsável por seu atendimento clínico na UBS. No dia do atendimento, o paciente deverá levar documento de identidade com foto e Carão do SUS.

Menores de idade e/ou incapazes deverão comparecer acompanhados por seu responsável legal com documento de identidade, de ambos, com foto. Também deverá levar exames complementares, caso os possua.

Mais informações sobre serviços de saúde bucal

 

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) são serviços especializados de saúde mental inseridos na comunidade e que funcionam de porta aberta, ou seja, não é necessário encaminhamento para ser acolhido. Atualmente a Secretaria de Saúde conta com 18 (dezoito) CAPS de todas as modalidades, distribuídos por todas as Regiões de Saúde do Distrito Federal.

Caso uma pessoa apresente sofrimento psíquico (como depressão, ansiedade, pânico, delírios, uso de drogas, pensamentos de suicídio), ela pode procurar um CAPS de acordo o tipo de serviço oferecido.
 
Documentos Pessoais:
Documento oficial de identificação com foto;
Cartão Nacional do SUS (Cartão SUS);
Comprovante de residência (recomendação, não obrigatório);
Observação: Para pessoas em situação de rua esses documentos não são exigidos.

Tipos de CAPS 

  • CAPS I: atende pessoas de todas as faixas etárias que apresentam intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes, incluindo aqueles decorrentes do uso nocivo e dependência de álcool e outras drogas.
  • CAPS II: atende pessoas maiores de 18 anos, em intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes.
  • CAPS III: atende pessoas maiores de 18 anos, em intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes. Proporciona serviços de atenção contínua, com funcionamento vinte e quatro horas, incluindo feriados e finais de semana, e acolhimento noturno.
  • CAPS i: atende crianças e adolescentes que apresentam intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes, até 18 anos, incluindo aqueles relacionados ao uso de substâncias psicoativas, até 16 anos.
  • CAPS AD: atende pessoas maiores de 16 anos, que apresentam intenso sofrimento psíquico decorrente do uso nocivo e dependência de álcool e outras drogas.
  • CAPS AD III Álcool e Drogas: atende pessoas maiores de 16 anos, que apresentam intenso sofrimento psíquico decorrente do uso nocivo e dependência de álcool e outras drogas. Proporciona serviços de atenção contínua, com funcionamento vinte e quatro horas, incluindo feriados e finais de semana, e acolhimento noturno.


Horário de atendimento:
CAPS I, CAPS II, CAPS AD II e CAPS i: segunda à sexta, de 7h às 18h
CAPS III e CAPS AD III: 24 horas
Para saber os endereços dos Centros clique aqui 


Veja mais sobre saúde mental neste link:

Os Centros Especializados em Reabilitação fazem parte da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência e funcionam como pontos de atenção extra-hospitalar especializados em habilitação e em reabilitação. 

No local são feitos tratamentos, concessão, adaptação e manutenção de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção, constituindo-se em referência para a rede de atenção à saúde da pessoa com deficiência. São organizados a partir da combinação de no mínimo duas modalidades de reabilitação: auditiva, física, intelectual e visual.

Tipos de centros 

A Secretaria de Saúde conta com três centros de reabilitação. Em Taguatinga, o serviço está denominado como CER II, pois trabalha com duas das modalidades de reabilitação: Física e Intelectual, atendendo as deficiências que dizem respeito à atenção secundária de saúde na competência física e intelectual e transtorno do espectro autista. 

Mais informações sobre o CER II, em Taguatinga 

No Hospital de Apoio, o serviço de reabilitação física é oferecido nas modalidades ambulatorial e internação. O atendimento é prestado para pacientes com sequelas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e de lesão neurológica medular (TRM – trauma raquimedular) para abordagem multiprofissional, visando reabilitação físico-funcional e consequente melhoria da qualidade de vida e reintegração ao meio social. 

Mais informações sobre o CER II, no Hospital de Apoio

O Centro Educacional da Audição e Linguagem Ludovico Pavoni (CEAL-LP) é um estabelecimento de saúde filantrópico, habilitado pelo Ministério da Saúde como Centro Especializado em Reabilitação II – Modalidade Auditiva e Intelectual. O objetivo é garantir assistência à saúde aos usuários, em todos os ciclos de vida, com deficiência auditiva, intelectual e com transtorno do espectro do autismo.

Mais informações sobre CEAL-LP, na Asa Norte

Além dos centros, a Secretaria de Saúde dispõe planejamento e coordenação da dispensa de órteses, próteses ambulatoriais e meios auxiliares de locomoção aos pacientes advindos de toda a rede de saúde pública do Distrito Federal. Esses serviços fazem parte do Núcleo de Atendimento Ambulatorial de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (NAOPME) e do Núcleo de Produção de Órteses e Próteses (NUPOP) integram a Oficina Ortopédica.

Mais informações sobre os núcleos