16/06/2022 às 18h04 - Atualizado em 16/06/2022 às 19h09

Vacina contra COVID chega a mais 4.459 pessoas neste feriado

Adultos com idades a partir dos 40 anos puderam receber a segunda dose de reforço 

Agência Saúde DF

Aos 40 anos, a advogada Carla Betini foi a primeira pessoa da sua faixa etária a receber a segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19 na Unidade Básica de Saúde 1, da Asa Sul, na manhã desta quinta-feira (16). "Eu estava ansiosa. Assim que o governador anunciou a dose de reforço para 40 anos, eu já me prontifiquei a vir", contou. Ela elogiou o atendimento no feriado de Corpus Christi. "Como a gente trabalha no dia a dia, aproveitei para vir logo cedo", disse. 

Das 9h às 17h, quatro unidades da Secretaria de Saúde aplicaram um total de 4.459 imunizantes, entre primeira dose, segunda dose, dose de reforço e segunda dose de reforço. "O vírus está circulando e o que nos garante não termos casos graves é a vacina", afirmou a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, que acompanhou a vacinação na UBS 2 de Sobradinho II. "Eu quero agradecer em público a todos os trabalhadores de saúde que entenderam a necessidade e o momento de fazermos essa oferta da vacina", completou a gestora. 


Aos 40 anos, Carla Betini foi a primeira a receber a segunda dose de reforço da vacinana UBS 1 da Asa Sul. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF 

A abertura de quatro locais de vacinação no feriado incentivou o bancário Benilvan Ferreira, de 54 anos, a receber a sua segunda dose de reforço. "É importante para aumentar a imunidade e proteger a gente dessa doença terrível", opinou. Ele foi até a Unidade Básica de Saúde 5, em Taguatinga, onde o movimento foi tranquilo ao longo do dia.  Na UBS 2 de Ceilândia, próxima à estação de metrô "Ceilândia", a instrutora de musculação Patrícia Ferreira, de 42 anos, fez questão de receber a segunda dose de reforço logo no primeiro dia de disponibilidade para a sua faixa etária. "Como eu trabalho com o público, sempre estou exposta ao vírus", explicou.  

As unidades estão abastecidas com imunizantes AstraZeneca, CoronaVac, Janssen e Pfizer. "Nós temos uma grande capacidade de distribuição e de logística. Na medida em que tem sido aplicados os imunizantes, nós temos equipes volantes que fazem a redistribuição", detalhou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valero. "Se ocorrer de faltarem doses, nós recorremos ao Ministério da Saúde. O nosso interesse é vacinar o mais rápido possível. O importante é não reter doses, e sim vacinar toda a população", afirmou o subsecretário. 


Feriado de Corpus Christi é marcado pelo início da vacinação de segunda dose de reforço para maiores de 40 anos. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

Atendimento 

Nesta sexta-feira (17), haverá mais de 80 unidades de saúde abertas para atender esse público, incluindo o Drive Thru instalado na 612 Sul (com funcionamento até as 22 horas) e o ponto de vacinação na Rodoviária do Plano Piloto (que funciona das 7h às 20 horas). A segunda dose de reforço está disponível para quem tem 40 anos ou mais e profissionais de saúde. Já a primeira dose de reforço já pode ser aplicada em quem tem 12 anos ou mais. Unidades de saúde também aplicam a primeira dose e a segunda dose, além da vacinação infantil. 

Confira a lista dos locais de vacinação 


O bancário Benilvan Ferreira, de 54 anos, aproveitou o feriado para receber a sua segunda dose de reforço. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

Parcerias 

À frente da Coordenação Atenção Primária à Saúde, o médico Fernando Erick Damasceno ressalta o trabalho para ampliar o número de locais de vacinação e capilarizar o atendimento em todo o Distrito Federal. "Na maioria das Unidades Básicas de Saúde nós temos salas de vacina preparadas para incluir a vacinação contra a covid adulta e pediátrica na rotina de utilização", afirmou.  

O coordenador também ressaltou as parcerias firmadas ao longo da campanha de vacinação contra a covid-19, com SESC, Associação Médica de Brasília e Conselhos Regionais de Saúde, dentre outras. Agora, o foco é a cooperação internacional com a Organização Panamericana de Saúde. "Isso significa não só a experiência trocada, mas também força de trabalho, tecnologias, novas estratégias e novos equipamentos para que a gente conseguir abordar essa campanha de forma mais qualificada, mais otimizada", detalhou Fernando Érick Damasceno. Uma das metas é passar a levar a os imunizantes até as pessoas, de maneira ativa.