27/04/2022 às 20h07 - Atualizado em 27/04/2022 às 20h31

Hospital no Paranoá vai implementar Cuidados Paliativos

Projeto em parceria com o hospital Sírio Libanês tem objetivo de capacitar equipes para o atendimento humanizado de pacientes terminais

JADE DE ABREU. DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

Superintendente Sidney Sotero destaca a importância no atendimento humanizado que os serviços paliativos oferecem. Foto: Luiz Fernando Cândido - Agência Saúde DF

O Hospital da Região Leste vai implementar o Projeto de Cuidados Paliativos na unidade. O programa é feito em parceria entre a instituição no Paranoá e o Hospital Sírio-Libanês. A cerimônia de abertura ocorreu nesta quarta-feira (27) no auditório do HRL.

A ideia é a empresa da rede privada oferecer a expertise na área de cuidados paliativos para as equipes do hospital, ajudando a capacitar a equipe de forma a beneficiar pacientes com doenças ameaçadoras de vida. A expectativa é de que o hospital possa atender os moradores do Jardim Botânico, Mangueiral, Paranoá e São Sebastião que estejam nessa situação.

O superintendente da regional Leste, Sidney Sotero, reforçou a importância de olhar para a qualidade de vida dos doentes em fase terminal. "Eu trabalhava em uma UTI e percebi muitas vezes pacientes sem prognóstico. E a gente sabe que o doente no final de vida não adoece sozinho, a família também adoece".

Além de garantir um cuidado maior ao paciente, o médico ressaltou que sem os cuidados paliativos, a pessoa que está nessa fase expressa um desgaste psicológico para ele, para a família e para a equipe médica.


Cerimônia de abertura foi o primeiro passo para que o serviço seja oferecido no Hospital da Região Leste. Foto: Luiz Fernando Cândido - Agência Saúde DF

Acolhimento

Para a presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil da subseção do Paranoá e Itapoã, Ana Paula Marques da Silva, o projeto está em acordo com o que se defende ao falar em direitos fundamentais ao cidadão. "Nosso papel é humanizar todos os atendimentos, desde o nascimento. É muito bom ver nascer um projeto que vai cuidar das pessoas", acrescentou.

"Os cuidados paliativos são um convite, um convite para que a gente mude nosso olhar tanto para o paciente quanto para nós. Os cuidados paliativos mudam nossa vida, nossa filosofia", afirmou a Referência Técnico Distrital (RTD) em Cuidados Paliativos da Secretaria de Saúde, Thayana Louise Zocolli. Ela contou que essa parceria de hospital da rede pública do DF com o Sírio-Libanês já ocorreu em outras situações. "É um prazer repetir essa experiência que foi tão bem-sucedida em Ceilândia".

A abertura é o primeiro passo para que o serviço seja oferecido. Ainda não há previsão para o atendimento, já que são necessários a coleta de dados, o treinamento com as equipes e workshop. Após todos esses trâmites, os consultores do Sírio-Libanês poderão conhecer o cenário e treinar as equipes. A princípio, são agendadas visitas a cada três semanas por dez meses em acompanhamento.

O objetivo é qualificar uma equipe multidisciplinar que reúna médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e nutricionistas. Ao longo desta semana, haverá mais atividades para preparar os profissionais, confira:

Quinta-feira (28)
Coleta presencial de dados do hospital
Aplicação de pergunta surpresa no hospital
Grupo focal - ambulatório
Coleta de dados - ambulatório

Sexta-feira (29)
Treinamento e aula on-line


Objetivo é qualificar equipe multidisciplinar que reúna diversas especialidades da saúde e de outras áreas para oferecer melhores condições aos pacientes. Foto: Luiz Fernando Cândido - Agência Saúde DF

O que é o cuidado paliativo?
O atendimento em Cuidados Paliativos promove a qualidade de vida dos pacientes, considerando seus valores e sua biografia. Dessa maneira, cada caso é individualizado e as condutas são adequadas conforme a proporcionalidade terapêutica e a necessidade do paciente e sua família. Esse atendimento em Cuidados Paliativos é oferecido pela rede pública de saúde do Distrito Federal. É possível consultar, no link a seguir, a forma e as unidades que já o oferecem:
https://www.saude.df.gov.br/cuidados-paliativos-2