03/05/2022 às 18h08 - Atualizado em 03/05/2022 às 18h11

Projeto Movimento na Cidade incentiva a pratica de exercícios físicos

Profissionais oferecem orientação correta a frequentadores dos Pontos de Encontro Comunitário e estimulam a socialização

Jurana Lopes, da Agência Saúde DF | Edição: Margareth Lourenço

A Secretaria de Saúde atua não somente no tratamento de doenças como, também, na prevenção. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

A Secretaria de Saúde atua não somente no tratamento de doenças como, também, na prevenção. Com esse foco há vários projetos que incentivam a promoção da saúde e a melhoria da qualidade de vida, estimulando a prática de exercícios físicos e a inserção de hábitos saudáveis no dia a dia.

Na segunda-feira (2), ocorreu, no Ponto de Encontro Comunitário da 713 Sul, o primeiro encontro promovido por meio do Projeto Movimento na Cidade, idealizado pelo Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf) da UBS 1 da Asa Sul. O objetivo é estimular a população a praticar exercícios físicos nos equipamentos públicos disponíveis, além de promover maior socialização e criação de vínculos entre os moradores da região.

“Queremos orientar para que todos saibam utilizar corretamente os aparelhos e incentivar para que saiam de casa, pois momentos assim são muito importantes, principalmente para os idosos, que geralmente ficam muito tempo sozinhos”, explica o educador físico Thiago Diniz, um dos idealizadores do projeto.

Durante a ação, o profissional explicou como é a forma correta de se exercitar em cada aparelho, para evitar lesões ou dores posteriores causadas pela má execução dos exercícios. O tempo médio gasto para cada série em todos os aparelhos é de 20 minutos e ele orienta a execução de duas a três séries, totalizando 40 ou 60 minutos.

A aposentada Maria Barros, 69 anos, sofre com problemas articulares e acredita que a prática de atividade física vai aliviar as dores. “Gostei muito dessa iniciativa dos servidores da UBS 1 da Asa Sul porque foram na minha casa me avisar e agora estão aqui orientando todo mundo”, avalia.


Everaldo Campos, 86 anos, recebeu orientações do educador físico sobre como fazer os exercícios adequadamente. Foto: Sandro Araújo - Agência Saúde DF

Morador da quadra há mais de 50 anos, Everaldo Campos, 86 anos, frequenta o Ponto de Encontro Comunitário, parou somente por causa da pandemia. No entanto, após as orientações do educador físico, descobriu que fazia de maneira incorreta.

“Aprendi bastante com as orientações de hoje, e isso é sempre importante porque muitas vezes a gente faz errado por questão de detalhe e pode prejudicar ao invés de ajudar”, comenta.

Dona Neusa Neves, 75 anos, mantém hábitos saudáveis e é frequentadora assídua do PEC, que fica quase em frente à sua casa. Hoje, esbanja saúde e não toma nenhum tipo de medicação de uso contínuo. “O exercício aqui é bom. Além de ser ao ar livre, com a orientação adequada do profissional, conseguimos socializar e deixar o ambiente descontraído com a vizinhança”.

Enquanto os moradores se exercitavam, dois agentes comunitários de saúde faziam o cadastro ou atualização dos dados dos moradores da quadra.


Primeiro encontro do projeto Movimento na Cidade aconteceu no Ponto de Encontro Comunitário da 713 Sul. Foto Sandro Araújo - Agência Saúde DF