02/05/2022 às 15h09 - Atualizado em 17/05/2022 às 13h58

Saúde lança manual de cuidados para pessoas com estomias

No DF, são cerca de 2 mil pessoas estomizadas

Humberto Leite, da Agência Saúde | Edição: Margareth Lourenço

A diretora de Enfermagem da Secretaria de Saúde, Maria Leonor Gois, ressalta a importância do atendimento aos pacientes com estomias. Foto Divulgação SES-DF

A Diretoria de Enfermagem da Secretaria de Saúde lançou novo manual de assistência a pacientes com estomias intestinais e urinárias. O termo descreve o orifício aberto cirurgicamente para permitir a saída de secreções, que são amparadas por bolsas nomeadas conforme a local do estoma: colostomia, ileostomia ou urostomia. No DF, cerca de 2 mil pessoas vivem nesta condição.

O manual, lançado na sexta-feira (29), detalha a assistência que deve ser prestada às pessoas estomizadas. "O objetivo é o fortalecimento, a qualificação e a padronização dos serviços de enfermagem nos ambulatórios e na atenção primária à saúde", afirma a diretora de Enfermagem da Secretaria de Saúde, Maria Leonor Gois.

Clique para conferir o manual 


Objetivo do manual é o fortalecimento, a qualificação e padronização dos serviços de enfermagem nos ambulatórios e na atenção primária à saúde. Foto Divulgação SES-DF

Na Rede de Assistência à Saúde do DF, os pacientes com estomias implantadas tanto na rede pública quanto na privada recebem bolsas e outros materiais, além do atendimento com avaliação física individual, orientações sobre o uso e o período de troca das bolsas, nutrição adequada, prática de atividades físicas, cuidados com a pele e limpeza dos estomas e implicações sociais e familiares que interferem nesse cuidado.

Além disso, é papel dos profissionais de saúde explicar os direitos dos pacientes com estomia, legalmente considerados pessoas com deficiência. "A estomia não é visível aos olhos, fato que gera muito questionamento na sociedade", completa a diretora.