09/04/2022 às 22h49 - Atualizado em 09/04/2022 às 22h49

Sábado também é dia da família vacinar contra a covid-19

JADE ABREU, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF | EDIÇÃO: MARGARETH LOURENÇO

 

Escola Miguel Arcanjo, em São Sebastião, foi a quarta a receber parceira entre as pastas da Saúde e da Educação

 

 

Ana Ravielly Rocha dos Santos, 21 anos, aproveitou a vacinação no Centro de Ensino Fundamental (CEF) Miguel Arcanjo, de São Sebastião, para levar a irmã e a filha. As três estavam com as doses atrasadas contra a covid-19 e ficaram sabendo que ali haveria a vacinação itinerante neste sábado (9). O colégio é a quarta unidade de ensino que recebe esse tipo de ação, uma parceria das Secretarias de Saúde e de Educação. Foram 526 vacinados, 354 crianças e 172 adultos.

 

 

 

“Durante a semana eu ajudo minha mãe no salão e levo as meninas na escola, então não consigo achar um horário”, contou Ana, que recebeu a sua terceira dose. A irmã dela, Paula Victoria Teixeira Barros, 8 anos, e a filha, Alice Gomes dos Santos, 6 anos, iniciaram o ciclo vacinal graças à ação na escola.

 

Assim como elas, a cozinheira Teresa de Jesus Serra, 52 anos, também reforçou a sua imunização. Ela diz que já nem pensava mais em tomar a vacina quando levou a enteada e se animou. “Eu saio de casa às 5h e só volto às 19h, nem pensava mais em tomar vacina; mas trouxe a Isabelle para cá e decidi que também seria bom”. As duas completaram o ciclo vacinal.

 

 

Pela primeira vez, os dois filhos da empregada doméstica Maria Cristina Pereira, 30 anos, receberam a proteção contra a doença. Os meninos Marcos, 9 anos, e Elias, 5 anos, estavam animados com a decoração de balões e a distribuição de pipoca e algodão-doce. “Parece uma festa”, disse o mais velho.

 

“Eu chego no trabalho às 8h e só chego em casa às 19h, já queria vacinar meus filhos há muito tempo, mas nunca conseguia. Quando uma amiga me falou que aqui teria vim logo e fui a primeira da fila para garantir”, assegurou Maria Cristina.

 

“A parceria entre as secretarias de Saúde e de Educação tem demonstrado que a gente pode atender pessoas que poderiam estar se vacinando nas nossas Unidades Básicas de Saúde, mas por questões provavelmente familiares, de acesso ou de trabalho não podem comparecer às UBS”, afirmou o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Pedro Zancanaro. O médico ainda ressaltou a importância das atividades lúdicas para atrair as crianças e, assim, associar a vacinação a um momento de diversão.

 

Fim de semana

Além da ação na escola, o Carro da Vacina percorreu as ruas dos Trechos 1 e 2 do Sol Nascente. Em Ceilândia, a Unidade Básica de Saúde 2, ficou aberta para o público apto a receber a proteção contra a covid-19. As crianças de 5 a 11 anos também puderam contar com a UBS 5 de Taguatinga como outro ponto para se imunizar. Para o público de 12 anos ou mais, a UBS 2 de Sobradinho II e a UBS 3 de Taguatinga também estavam disponíveis.

 

 

 

Neste domingo, tanto as crianças de 5 a 11 anos quanto o público vacinável a partir de 12 anos podem procurar a UBS 1 da Asa Sul e a também UBS 1, só que de Santa Maria. Já a UBS 3 de Taguatinga estará aberta para receber apenas o público infantil até 11 anos. Nos três locais, o horário de atendimento será o mesmo, das 9h às 17h.

 

Parceria

A vacinação itinerante nas escolas ocorre sempre aos sábados e começou pelo Colégio Cívico Militar CED 01 da Estrutural, em 19 de março. No local, foram aplicadas 583 doses. Dessas, 231 foram em crianças de 5 a 11 anos, de acordo com dados da Secretaria de Saúde.

 

O CEM 1, do Guará, abriu as portas para a imunização em 26 de março. Na ocasião, foram aplicadas 1.374 vacinas, 780 delas em crianças de 5 a 11 anos de idade. A terceira escola foi o Caic Santa Paulina, do Paranoá, onde foram aplicadas 554 doses da vacina, do que 313 foram pediátricas.