Gripe

Informes Epidemiológicos – Influenza

A vigilância epidemiológica da gripe no Distrito Federal (DF) se dá de duas formas: pela Vigilância Universal das SRAG (síndrome respiratória aguda grave) e pela Vigilância Sentinela da Gripe (que inclui SRAG e síndrome gripal – SG).

A síndrome respiratória aguda grave (SRAG) é uma complicação, um quadro de agravamento da síndrome gripal (SG), em que, além de apresentar os sintomas gripais como febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça ou no corpo, a pessoa passa a apresentar também dispneia ou desconforto respiratório, piora nas condições clínicas de doença de base e hipotensão em relação à pressão arterial habitual. O quadro clínico pode ou não ser acompanhado de alterações laboratoriais e radiológicas.

Tanto a SRAG, quando a SG, podem ser causadas por diversos vírus respiratórios. Os mais comuns são o vírus sincicial respiratório (VSR), influenza B e influenza A, com seus subtipos A Sazonal, AH1N1 e AH3. 

Nota Técnica nº 6/2020  – Orientações sobre a notificação da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P)

Nota – Influenza – 17.04.2018 – Medidas de prevenção e controle da disseminação do vírus influenza em serviços de saúde

 

Campanhas de Vacinação contra Gripe

Boletim Informativo Gripe

A Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal informa que o Distrito Federal não vive uma situação de surto, mas sim uma situação de alerta. Com relação ao número de casos de Influenza A H1N1, comparado aos anos anteriores, este ano vem se mostrando atípico, com início mais precoce e maior número de casos até a semana epidemiológica 14. Devido a situação epidemiológica apresentada, o DF optou por antecipar a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza para quatro grupos prioritários, são eles: gestantes, crianças menores de 5 anos, puérperas e trabalhadores da saúde. 

A vacinação começou no dia 18 de abril e seguiu até o dia 20 de maio, em todas as cidades do DF. Esclarecemos que nem toda síndrome respiratória aguda grave (SRAG) ou síndrome gripal (SG) positiva é necessariamente positiva para influenza A H1N1, uma vez que outros tipos virais causam os mesmos sintomas. A SRAG é uma complicação, um quadro de agravamento da síndrome gripal (SG), onde além de apresentar os sintomas gripais como febre, tosse, dor de garganta, dor de cabeça ou no corpo a pessoa passa a apresentar também dispneia, desconforto respiratório.

nota_influenza_26_08

nota_influenza_29_07_1

nota_influenza_01.07

nota_influenza_24_06

nota_influenza_03_06

nota_influenza_27_05

nota_influenza_20_05

nota_influenza_09_05

nota_influenza_29.04.16

Nota_Influenza_22.4

Boletim_Influenza_DF_SE_33

Boletim_Influenza_DF_SE_29

Boletim_Influenza_DF_SE_27

Boletim_Influenza_DF_SE_25

Boletim_Influenza_DF_SE_24

Boletim_Influenza_DF_SE_22

Boletim_Influenza_DF_SE_21

Boletim_Influenza_DF_SE_20

Boletim_Influenza_DF_SE_19

Boletim_Influenza_DF_SE_18

Boletim_Influenza_DF_SE_17

Boletim_Influenza_DF_SE_16

Boletim_Influenza_DF_SE_15

Boletim_Influenza_DF_SE_14

Boletim_Influenza_DF_SE_13

boletim_influenza_2016_parcial

boletim_influenza_2016_final_versao_PB_03_10

Boletim_Epidemiologico_de_influenza_do_HRSM-_SE_1_a_16_de_2016